Monday, January 05, 2009

A sogra, o eterno conflito!


O Relacionamento entre noras, genros e sogras sempre foi delicado, toda sociedade o reconhece. Prova disto, são as inúmeras piadas que existem relacionadas com o assunto. Conviver com a sogra, pode ser uma tarefa impossível.

Não pensem que a vossa sogra é vossa mãe. Manter uma certa reserva é o passo inicial.

As queixas mais comuns por parte das noras são as intromissões na vida do casal, o diz que disse e as frases com duplo-sentido. Ligações fora de hora, visitas sem ser convidada, intromissão na educação dos netos, são atitudes muito comentadas e que merecem ser pontuadas quando incomodam. E é neste momento, que penso que o nosso parceiro pode ser um grande aliado.

Mas, devemos deixar apenas para ele a responsabilidade de demonstrar o desagrado pela visita inesperada ou pela ligação no domingo de manhã?
Eu acho que não, acho que lá porque a pessoa em questão é a mãe do nosso companheiro, não nos podemos calar a tudo. Afinal tudo tem o seu limite.

Contudo, este tema é bastante complexo.
As batalhas travadas entre noras e sogras começam desde cedo, ainda no namoro, e depois durante os preparativos para o casamento. Existem mesmo relatos de noras inconformadas que afirmam que as sogras querem mandar na festa de casamento, palpitando nos enfeites, convites, padrinhos e tudo mais. E importante sublinhar que este é um casamento que está só a começar. E depois a continuar assim o que poderá vir por aí?

Existem pessoas para todos os gostos e hipocrisia para tudo.

Por exemplo, um acto que à partida pode parecer inocente, como seja o de planear em conjunto com a nossa sogra a festa de aniversário do nosso mais que tudo, por vezes é só uma armadilha dela para mostrar que conhece os gostos dele melhor que nós. Esse é o tipo de dissimuladas, de espertas que eu detesto. Afinal, tudo nelas tem uma segunda intenção. Fazem uma cara afável, sorriem, mostram-se nossas amigas, mas não perdem uma hipótese sequer de observar as nossas atitudes para,caso venha a ser necessário, usar isso contra nós.

Enfim, porque será que tem de ser assim?

E quando já se passou finalmente a fase do casamento e se pensa na remota possibilidade de viver junto deste “protótipo” o que acontece?

Para mim, dá erro, porque, para além de corrermos o risco de ela andar sempre metida lá em casa, devemos também tomar cuidado com a influência psicológica que ela causa nele.
E depois este tipo de senhoras planta-se na nossa casa e critica tudo o que fazemos desde a comida, à decoração da casa, e se as deixarmos ganhar terreno até nos mudam a decoração da mesma!
O que fazer perante uma sogra destas? Como agir com ela?

O ideal, para mim, será viver em diferentes cidades! Porque assim, pelo menos aparentemente, por mais palpites que ela dê, está bem longe e não vai poder fazer muita coisa.

Mas, isso é ilusório porque, como já disse anteriormente, temos de ter cuidado com a influência psicológica que ela causa nele. Longe ou perto, isso pode ser um grave problema.

Uma mulher inteligente percebe isso logo no início. Na verdade ela sufoca-o, mas ele insiste em não perceber isso. E nós ficamos indignadas porque ela faz e desfaz, arquitecta contra nós e ele dá-lhe sempre razão. Ele não percebe que isso só impede o crescimento dele como pessoa!

Mas, e se ele for mesmo o homem da nossa vida, o que devemos fazer?

A convivência entre sogra e nora é definitivamente complexa. Mas por amor ao nosso homem, deveremos estar sempre dispostas a aturar estes ataques constantes?

Como acham que uma nora deve reagir a uma sogra destas?

Como conseguiremos manter um relacionamento “ cordial”, sem chegarmos à loucura?

Com base nesta caracterização de uma sogra, deixem as vossas opiniões sobre o tema e a forma que acham ser a mais correcta de agir em situações como as descritas.

Havia mais para dizer, mas acho que acho que já disse o suficiente para perceberem de que tipo de pessoa estou a falar...

Saudações diabólicas

16 comments:

QJ said...

Olá!

em tempos li algures qualquer coisa como: a sogra não deve estar longe [de mais] que venha de malas, nem perto [de mais] que venha de chinelos....

as rAlações de afinidade são sempre uma ganda confusão, pois à sempre alguém a querer meter o nariz onde não é nem deve ser chamado, é claro que entre marido e mulher já se mete a colher, não convém é que seja os sogros (mais normalmente AS sogras)

mas nos dias do hoje e na loucura das loucuras... já se pode divorciar da filha e casar com a sogra....

lol

Cumprimentos provocantes

Bruno Fehr said...

As sogras podem ser excelentes amigas, há é que saber lidar com elas e saber ver quais as que podem ser e as que não podem ser.

Se um gajo é filho da mama, mimado e nunca fez um cu em casa. A mãe irá intervir na vida de casado dele e fazer a vida negra à nora. E um menino da mama, não sabe dizer não à mãe.

A solução é dizer ao menino, "se não controlas a tua mãe, vai tocar ao bicho por muuuuuuuuiitto tempo". Ao ter de escolher entre sexo e mãe, ele irá controlar a mãe.

No meu caso, após engatar a filha, engato sempre a mãe. Tal como a nossa namorada ou esposa, temos de seduzir a sogra de a conquistar e assim é possível te-la na mão e nestes casos a sogra até nos apoia quando discutimos com a sua própria filha.

É tudo um questão de colocar regras e limites bem cedo e/ou seduzir a sogra/sogro.

Rei da Lã said...

Tipo sogra-boi?!

korrosiva said...

A que tive, foi-se com o divórcio. Abençoada!! ;))

Diabólica said...

QJ,

Pois, mas assim no nosso caso divorciava mo-nos da sogra e casava mo-nos com o sogro, o que no caso também não seria boa ideia! LOL

Beijinhos.

Diabólica said...

BRUNO F,

"Se um gajo é filho da mama, mimado e nunca fez um cu em casa. A mãe irá intervir na vida de casado dele e fazer a vida negra à nora. E um menino da mama, não sabe dizer não à mãe.", estou 100% de acordo, mas em relação à outra observação: "A solução é dizer ao menino, "se não controlas a tua mãe, vai tocar ao bicho por muuuuuuuuiitto tempo". Ao ter de escolher entre sexo e mãe, ele irá controlar a mãe.", percebo a ironia, mas seriamente falando, não concordo.

Acho que ele se deve posicionar, sem ser pressionado com chantagens desse tipo.

Se não o fizer aí sim podemos ter o "caldo entornado".

Mas fica a sugestão de colocar regras e limites, que me parece francamente positiva.

Obrigada pela tua opinião.

Beijinhos diabólicos.

Diabólica said...

REI DA LÃ

Sim, loooooooooool!

Essa nunca tinha ouvido, mas adorei:))))

Beijokas.

Diabólica said...

KORROSIVA,

Mas, nesta "história" ainda não se chegou à fase do divórcio, e sinceramente espero que nem nunca se venha a chegar....

Beijokinhas.

QJ said...

Olá, novamente

o divórcio, é, tal como o casamento, uma instituição, e se me divorciasse não iria casar-me com a sogra, isso era garantido.

tenho curiosidade em ver o que vai acontecer nestes novos tempos de divórcio e com as novas regras...

Beijos provocantes

Diabólica said...

QJ,

Também eu, para as duas afirmações!

Para a última, uma coisa que acho de mais é que qualquer um dos conjujes , pode, sem o outro saber pedir o divorcio. Isto para mim é absurdo, porque, se não, imagine-se podemos estar divorciados sem sabermos!

Isto não me faz qualquer sentido. Se são precisos dois para casar, também terão de ser precisos 2 para obter a dissolução do casamento.

Mas, esta é apenas a minha opinião...

Beijokas.

Miguel said...

eu gostava era de ter uma sogra motard e que gostasse de cerveja :)

Diabólica said...

MIGUEL,

Bem, para isso já tenho o filho dela!

Que é Motard, embora prefira a bela da Coca- colinha!

Eu também adoro motas, mas sogras nem tanto!!!! LOL

Beijokas.

Casemiro dos Plásticos said...

Sogra!?! uiiii lol

se nem uma namorada consigo arranjar quanto mais uma sogra mas como diria alguem, isso é capaz de ser negócio sério :P

cá estou eu, beijo :)

Diabólica said...

CASE,

Nem uma namorada"!!!! Não consigo acreditar nisso, devem ser resmas, paletes delas, essa é a verdade!!!

És muito humilde:))))

E ainda bem que voltaste, já cá fazias falta, tinha saudades tuas!

Beijinhos e não voltes a desaparecer, se não farei algo diabólico, e tu não queres experimentar a minha malvadez, pois não???!!!

Casemiro dos Plásticos said...

não, :medo:
nem uma namorada, nada no amor sou uma vergonha, sério e não tou a ser humilde, sou o mais realista possivel :/
mas secalhar um dia, talvez um dia lol
bj e obrigado pelas palavras :)

Diabólica said...

CASE,

Tá bem me engana que eu gosto:)))

Beijokas.