Tuesday, December 30, 2008

"Feliz" Ano Novo!

Queridos “anjinhos” desejo que este Ano Novo, que se aproxima, seja um período em que poucos ou nenhuns dos vossos sonhos se realizem, que os vossos projectos fiquem em “banho maria”e que os vossos sonhos sejam implacavelmente interrompidos pelos seres mais queridos deste nosso planeta- A Família Diabólica, pois então!

Sabemos que haverão sempre dificuldades a ser superadas, mas a força da maldade e da intolerância, para além do apoio da minha tenebrosa família, serão capazes de remover as coisas boas da vida e colocar cada vez mais obstáculos com que todos se possam enervar ao longo do novo ano!

Que os Ministros, Magistrados, Presidentes de Câmara, entidades, planetas, mares, luas, SATANAZES desta vida, conspirem para o vosso sofrimento e infelicidade suprema! AH, AH, AH!!!
Que o universo inteiro conspire contra vós por continuarem a não me visitar!!

Que possam viver todos famintos, sem qualquer sinal de harmonia nem de paz.
Em meu nome e em nome de toda a minha família, ficam os votos de um ano “hiper, mega” infernal, sempre!

Este é o meu maior desejo, tenho a certeza!

Bem, mas para que não digam que não me preocupo com as vossas festividades de passagem de ano deixo-vos a fotografia da minha irmã, que está disponível para vos levar à exaustão.

Já estão em brasa?!

Então telefonem para o 91 22 33 55 9 que ela faz-vos uma visita…. Com tudo aquilo que têm direito!
Agora fica ao cuidado da vossa imaginação, sejam originais!

Um Ano Novo com muita felicidade, muito amor e sucesso, se EU QUISER!

Tuesday, December 23, 2008

Última hora!


Para os mais indecisos, ou que ainda andam numa luta incessante para comprar os presentes de última hora, deixo-vos aqui uma sugestão, digamos que.... "diferente".

Um perfume!

E agora perguntam-me vocês, mas ó "diabólica" o que é que um perfume tem assim de tão diferente do habitual???
Até é uma prenda comum....

Ah pois é, mas este não é de todo usual, senão vejam.

Já pensaram num perfume a cheirar a carne???!!! É verdade, já existe!

A cadeia de fast food norte-americana Burger King está a lançar, nos Estados Unidos, um perfume chamado «Flame» e que tem como particularidade o facto de cheirar a carne( Hambúrguer).


A essência, dá pelo nome de "Flame",e foi inspirada no Whopper, o hambúrguer mais popular da cadeia.

A fragrância para homem está a ser publicitada como «o cheiro da sedução, com um aroma a carne grelhada».
Segundo noticiou ontem o "Brand Republic", o perfume está a ser vendido a 2,9 euros, num retalhista nova-iorquino e online.

Vêm quando pensamos que já nada nos consegue surpreender, aparecem coisinhas destas!

E pior que isto é que segundo o "Boston Herald", alguns homens revelaram que estavam interessados em utilizar o novo perfume da Burger King! LOL

Bem, ela há gostos para, mesmo, tudo.

Assim sendo, como vossa amiga, deixovos aqui esta sugestão e ainda, como sei, que mandar vir pelo site pode já não ser viável, arranjei uma cunha e pedi aos gerentes desta cadeia, em Portugal, para abrirem uma excepção e comercializarem o perfume, durante os dias 23 e 24 de Dezembro.

Não deixem passar a oportunidade, e corram já para a loja mais perto de vós!

Já se imaginaram a cheirar a Hambúrguer?

Acham que a vossa cara metade iria gostar?

Será afrodisíaco?

Digam de vossa justiça.

Saudações diabólicas.






Thursday, December 18, 2008

Mensagem de Natal!


Desejo a todos os meus visitantes e respectivas famílias um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo. Como não podia deixar de ser (não fosse eu um ser do mal) ,com tudo a "correr pelo pior", com os impostos a subir e todas essas maravilhas infernais!
Fico a rejubiliar de raiva, pelas vossas poucas visitas, mas para o ano será por certo melhor! Lol
E agora o voto meu e da minha família infernal para todos vós, sem excepções!

"Que as sacanas das renas se despistem e que o Pai Natal bata com as barbas num pinheiro para que as prendas caiam todas à vossa porta! "

Ok, e agora o momento de paz:

BOM NATAL para vocês e para todos os que vos são queridos"

Saudações dos quintos dos infernos.




Monday, December 15, 2008

ENTREVISTA PARA EMPREGO...FABULOSO... LOL

Para começar a semana a rir, o que, diga-se de passagem, nos dias que correm é díficil, deixo-vos esta "supimpa" anedota!

Espero que gostem....

Um sujeito está numa entrevista para emprego. O psicólogo dirige-se ao candidato e diz:
- Vou fazer-lhe o teste final para a sua admissão.
- Perfeito! – diz o candidato.

O psicólogo pergunta:

- Você está numa estrada escura e vê ao longe dois faróis emparelhados a virem na sua direcção. O que acha que é?
- Um carro. – diz o candidato.
- Um carro é muito vago. Que tipo de carro? Um BMW, um Audi, um Volkswagen?
- Não dá para saber, não é?

- Hum... – diz o psicólogo, que continua – Vou fazer-lhe outra pergunta: Você está na mesma estrada escura e vê só um farol a vir na sua direcção. O que é?
- Uma mota – diz o candidato.
- Sim, mas que tipo de mota? Uma Yamaha, uma Honda, uma Suzuki?
- Sei lá, numa estrada escura, não dá para saber… (já meio nervoso)

- Hum..., diz o psicólogo. Aqui vai a última pergunta:
- Na mesma estrada escura você vê novamente um só farol, menor que o anterior, e você apercebe-se que vem mais lento. O que é?
- Uma bicicleta.
- Sim, mas que tipo de bicicleta? BTT, estrada, passeio…?

- Não sei.
- Lamento, mas reprovou no teste! – diz o psicólogo.

Aí o candidato dirige-se ao psicólogo e fala:
- Interessante esse teste. Posso fazer-lhe uma pergunta também?
- Claro que pode. Pergunte.
- Você está à noite numa rua iluminada.Vê uma mulher com maquilhagem carregada, vestidinho vermelho bem curto, a girar uma bolsinha… o que é?
- Ah! - diz o psicólogo - é uma puta.
- Sim, mas que puta? A sua irmã? A sua mulher? Ou a puta que o pariu?


Desejo a todos uma excelente semana!

Saudações diabólicas.

Wednesday, December 10, 2008

Movimento: " Vamos tentar mudar"!


Na sociedade actual, é incontornável verificar que muitos de nós, se não a esmagadora maioria, não se revê nas políticas dos nossos partidos políticos.

Aqueles que elegemos para nos representarem no Parlamento, governam segundo a sua vontade, segundo os seus interesses e não segundo a nossa vontade.

E isso já está a tornar-se inaceitável, daí que nós, sociedade civil, devemos tomar medidas para inverter este quadro.

E é assim que está a surgir um "movimento em que as Medidas defendidas sejam propostas pelos cidadãos e aprovadas pelos mesmos". Esse movimento visa lutar por uma sociedade mais justa, simples, humilde e solidária.

A mim parece-me que já vem tarde, já o deveríamos ter feito há mais tempo, mas como mais vale tarde do que nunca, venho aqui manifestar publicamente o meu inteiro apoio a esta iniciativa.

Este movimento aborda temas fracturantes da nossa sociedade, como: Uma politica de remunerações simples e justa, Um sistema fiscal simples e solidário, Um sistema de saúde público igual para todos, A idade de reforma igual para todos, Leis de trabalho iguais para o sector público e privado, etc, etc.

Nesse sentido gostava de destacar aqui a proposta para uma

Avaliação do Sector Público:


"Toda a sociedade almeja um sector público de grande qualidade, eficiente e sem desperdícios. Tradicionalmente o sector público é associado a baixa produtividade. As pessoas não são avaliadas; acomodam-se pois não podem ser despedidas; os directores não são os melhores; é "tudo há grande e á francesa" pois são dinheiros do "estado"; ninguém é punido pela má utilização desses dinheiros, etc, etc, etc.
Será que não há forma de mudar isto?
Cada pessoa vai fazendo ao longo da sua vida uma avaliação de tudo o que a rodeia. Quando vamos ás finanças e somos mal atendidos, quando vemos um director com más práticas, quando vemos um colega que não cumpre a sua função com dedicação, etc, etc. Sendo assim só se tem de traduzir essas avaliações em números. E isso poderia ser feito duma forma muito simples. A ideia base é a seguinte:
Cada funcionário público teria visível um cartão com um numero de identificação, como acontece em qualquer empresa. Cada serviço, organismo, repartição, teria também um numero de identificação. Todos os cidadãos poderiam numa aplicação informática pela internet avaliar funcionários e serviços. Exemplificando, um cidadão entende que foi mal ou bem atendido numa repartição, pode avaliar o funcionário que o atendeu; um funcionário acha determinados colegas de serviço excelentes ou péssimos trabalhadores, pode avalia-los; um cidadão pede um serviço a certo organismo e fica insatisfeito, pode avaliar o organismo.
Cada cidadão só poderia dar uma avaliação anual a cada funcionário ou serviço.
O estado deve ser gerido como se fosse uma empresa. As pessoas deveriam progredir na carreira pelos seus méritos e não pela cor política. Só os ministros devem ser eleitos. Como exemplo não é necessário vir um Director Geral dos Impostos de fora, pois dentro das Finanças certamente que haverá gente competente para a tarefa."


O que acham da criação deste Movimento?


Concordam com este novo Sistema de Avaliação para o Sector Público?


Deixem as vossas sugestões para que possamos ser uma sociedade mais interventiva.


Poderão aprofundar estas e outras medidas em: http://www.vamostentarmudar.org/.


Saudações diabólicas.


Friday, December 05, 2008

Sensualidade de faca e garfo, Nhaaaaaam!

Tinha-vos prometido uma triologia de posts, e não, não me esqueci, mas tinha que partilhar convosco esta boa nova.

No entanto, vou fazer uma espécie de 2 em 1. No seguimento dos posts anteriores o que queria saber era que qualidades uma mulher ou homem tem de ter para vos conquistar?

É a personalidade, a inteligência, o humor, a forma física, aquilo que procuram no sexo oposto?

Sei que uns já tem a resposta na ponta da língua, mas como também sei que outros ainda estão indecisos, recomendo-vos uma visita ao “The Lingerie Restaurant”. Assim, podem avivar a memória, e quiçá algo mais.

O The Lingerie Restaurant será o primeiro restaurante dedicado ao erotismo, que será inaugurado hoje, dia 5 de Dezembro em Albufeira, no Algarve.


Com uma cozinha exótica, os clientes serão servidos por empregados e empregadas em lingerie, podendo assistir a diferentes espectáculos de striptease, lap dance, table dance e shows lésbicos.


O novo restaurante, irá servir pratos afrodisíacos como “Oh si carinõ”, “Linguado à Cicciolina”, “69 Italiano”, “Orgia de Carnes” ou “Viúva Insaciável”. Vias de facto» (bruchetta tomate al pesto), «bacanal tântrico» (bacalhau com massa folhada e batata exótica), e para sobremesa «Swing» (quente e frio de gelado). Estes são alguns dos manjares eróticos propostos pelo chefe Luís Pessanha.

O chefe Luís Pessanha é o responsável pelos acepipes eróticos no «The Lingerie Restaurant»,

O público-alvo deste restaurante é variado – “desde que os clientes tenham mais de 18 anos, todos podem entrar”.

«Desde um casal de lésbicas, a um casal de
swingers, uma despedida de solteiro, jantares de empresários ou a celebração de bodas de prata» são apenas alguns dos públicos e festas que já visitaram os outros dois restaurantes que existem em Portugal, referindo que o preço médio por refeição e por pessoa são 35 euros”.

No momento da animação, os bailarinos tomam conta da noite. Há shows para todos os gostos, striptease feminino e masculino, “lap dance”, “table dance” e shows lésbicos. E para clientes especiais, como aniversariantes ou noivos e noivas a festejar despedidas de solteiro, os dançarinos oferecem uma “atenção especial”.

Esta será o terceiro restaurante da The Lingerie Restaurant, que tem em funcionamento dois estabelecimentos, um na Póvoa do Varzim e outro em Carvalhos, em Vila Nova de Gaia.

Com o sucesso que tem registado os prom
otores do The Lingerie Restaurant apostam no franchising, havendo já negociações para a abertura de novas unidades na capital, na Margem Sul e Leiria.

A capacidade do restaurante de Albufeira é de 90 Pessoas, e funciona de terça-feira a sábado das 19:00 às 02:00.

Vão não percam a oportunidade, quem sabe se não encontram por lá a vossa cara-metade?!

Se não, pelo menos, divertem-se um bocado, o que já é bem bom.

Quanto a mim, quando abrirem na Margem Sul estou lá batida, mas calma, eu já levo o meu mais que tudo, vou só ver as vistas….

Quem é amiga, quem é??!! Claro, a diabólica.

O que acham deste tipo de espaços?

Vêem-se a visitar o referido restaurante?

Deixem as vossas opiniões e sugestões.

O calor humano é tudo e com este frio será sempre bem-vindo, é ou não é?

Tenham um excelente fim de semana, com tudo em alta.!!!

Saudações diabólicas.


Tuesday, December 02, 2008

Os homens e o tamanho dos seios...


Decidi-me a fazer uma “triologia” de posts. Comecei pelo tamanho do pénis, agora vou passar para o tamanho dos seios e depois vou seguir para…. Bem para já é segredo.
Se por um lado para algumas as mulheres o tamanho do pénis é importante, por outro para os homens o tamanho das mamocas é decisivo. É o que acho, mas se assim não é, peço à comunidade masculina que me corrija.

Gostava de saber porque é que os homens ligam tanto ao tamanho dos seios de uma mulher?

Esta parece-me uma pergunta bastante...como hei de dizer...interessante.

Tanto quanto sei, para os homens existe um modelo de seios a seguir, que é portanto, nem muito grandes, nem muito pequenos, os seios têm de ser redondinhos e de tamanho intermédio. Isto deve-se ao facto de o homem, se excitar bastante com os seios femininos, e se estes forem definidos como o modelo que descrevi, os homens entram em delírio pois adoram mexer neles descrevendo movimentos circulantes. Se eles forem assim também se tornam excelentes para "bater uma à espanhola". Lol

E vai daí que as mulheres recorrer a tudo para satisfazer esta “necessidade” dos seus machos. Ele são implantes de silicone, cremes, ginásio…. Enfim, uma parafernália de recursos explorados, exaustivamente, para atingir a perfeição mamária!

A obsessão chega a atingir proporções tais que as empresas neste mercado multiplicam-se a uma velocidade galopante.

Palavra curiosa esta não?! E parece que se enquadra que nem uma luva no tema… Mas, avancemos, certas empresa aconselham a fazerem um tratamento eficaz para quem quer ter peitos firmes e volumosos.
É disso exemplo a “ Lellos”( empresa de nuestros hermanos, só podia não é??!!).

Considerações à parte, os “Lellos” descobriram uma nova substância origem francesa, que promete aumentar os seios até quatro centímetros, sem precisar de silicone, e sem esticar. É importante ressaltar que, o creme milagroso, aumenta as células de gordura, mas o Eduardinho Lello lança daqui um aviso, somente as senhoras que já possuem um pouco de gordura nos seios verão o "milagre". Não adianta aquelas senhoras escanzeladas e muito magras usarem a substância, que não vêem nenhum aumento.

Para deixar tudo no lugar, a Custóidinha Lello, dá algumas dicas às senhoras de bom gosto. Devem manter sempre uma boa postura e fazer musculação, se possível, na parte superior do tórax, usando tops sempre justos quando fizerem as suas actividades físicas. Comessem por hidratar a pele local com frequência, já que é uma área sensível e fina. Depois fazer a aplicação dos cremes pelo menos duas vezes ao dia, após o banho, com movimentos ascendentes (para cima). Além disso, devem evitar tomar banhos de água quente e não devem fazer esfoliações nos peitos.

Mas, os Japoneses foram mais longe e afirmam que melhor que silicone são uns biscoitos caseiros, oriundos, claro está, do Japão, os quais prometem aumentar o tamanho dos seios.

Deve ser caso para dizer que se avistam vários olhos em bico!

E para vocês qual o papel que os seios desempenham numa relação?

O tamanho é ou não importante? Ou trata-se apenas de um mito?

Podem, à semelhança dos homens serem pequeninas desde que permitam a “explosão” masculina?

Esta é a parte do corpo da mulher que mais vos agrada, ou há outra(as)? Se sim, qual(ais) são?

Digam de vossa justiça e apimetem o post, como só vocês sabem fazer!

Saudações diabólicas e continuação de uma excelente semana.


Wednesday, November 26, 2008

Afinal o tamanho do pénis interessa ou não? Haverá um tamanho padrão?

Desde há muito tempo, que o tamanho do pénis é alvo de um grande interesse por parte de muitas pessoas.

Algumas consideram ter um pénis grande um sinal de masculinidade, enquanto outras consideram que seus pénis são muito pequenos para satisfazer as pessoas com quem fazem sexo. Estas inseguranças levaram ao surgimento de muitas crenças erróneas sobre o tamanho do pénis e à criação de uma indústria completamente voltada para o aumento do pénis.


Mas, será que existe realmente um tamanho padrão do pénis? E qual será esse tamanho? Dezassete, quinze, vinte e cinco ou doze centímetros?


Ficam aqui tamanhos para todos os gostos. Acrescento também, não sei porquê, os dez centímetros, nestas contas. Não retirem ilações por favor…


Não deve ser fácil definir um tamanho padrão. Para se ter um valor aproximado da verdade, acho que só agarrando nos pénis, e sacando de uma régua e tocar (tocar é a palavra certa) a medir. Haverá alguma empresa que alguma vez se tenha dedicado a tão delicada (ou não …depende) empreitada, alguma vez?


Não haverá um tamanho padrão. Ou dependerá da geografia. Ou será da raça? Dizem que em África estarão os maiores, na Ásia os mais pequenos e que a Europa fará a média. Tenho grandes desconfianças!


E os preservativos como são? Há muito, muito tempo que não uso preservativo e por isso não posso dizer nada sobre os tamanhos existentes. Os tempos mudaram muito. No tempo dos meus pais, penso que só havia um tamanho e não era fácil arranjar um preservativo. Só nas farmácias. E que vergonha que era ir a uma farmácia pedir um preservativo (naquele tempo não havia máquinas, nem estavam à venda nos supermercados). Conhecem a “História”, verdadeira ou inventada dos que perante essa “incomodo”, chegavam a farmácia, e um pouco cabisbaixos, apontando a sua camisa, inquiriam o empregado, “por acaso tem destas camisas?” E perante uma óbvia resposta negativa, de imediato, baixando o tom da voz, diziam, “então dê-me das outras, por favor”. As outras eram as “camisas sem mangas”, vulgo preservativos.


Mas será que o tamanho interessa mesmo?

O tamanho do pénis sempre ocupou algumas vezes os pensamentos de qualquer homem, sempre desejoso de ter seu órgão maior do que é, na maioria das vezes pela crença errónea de achar que o seu é menor que o dos outros.

Desconhecimento do tamanho normal e comparações equivocadas são as principais causas da insatisfação, e que costumam levar a temores de desempenho que acabam por abalar a auto confiança com consequente diminuição de auto-estima.

Em homens com desenvolvimento normal, o pénis costuma atingir seu tamanho definitivo ao redor dos dezasseis anos, sendo que 80% dos pénis em estado de erecção variam entre 11cm e 16cm, tendo como média 14cm. Em relação a circunferência, a média do pénis erecto pode variar entre 06cm e 15cm. Quando em estado de repouso, o tamanho médio situa-se entre os 6cm e 9cm, podendo esta avaliação ser bastante subjectiva, uma vez que factores como frio, obesidade, ansiedade e tônus muscular tendem a retrair e enrugar o pénis, diminuindo assim o seu tamanho.

Na verdade, a grande maioria dos homens descontentes com o tamanho do seu pénis, apresentam o pénis de tamanho normal. Pequenas situações como por exemplo a acumulação de gordura no abdómen e na região púbica, tendem a “esconder” o pénis, ou então uma retirada excessiva de pele do prepúcio durante uma cirurgia pode também dar a impressão de um pénis pequeno.

Por isso vale, a pena lembrar o ditado o qual acredito ser a expressão da verdade : “ Mais vale um pequeno brincalhão do que um grande bobalhão”

Mas, afinal onde mora o prazer?

Alguns defendem que será que talvez na química! Questões como cheiro, gosto e pele são muito importantes. Também as questões anatómicas, ou seja, o encaixe varia de parceiro para parceiro. Mas na verdade, a satisfação sexual tem muito mais a ver com a estimulação e as carícias, do que com questões anatómicas.·
Defendem, ainda que não vai ser o tamanho do pénis, nem da vagina, que vai determinar o prazer. Aconselham-nos a valorizar o que temos de disponível para o sexo, que é o nosso corpo inteiro! Na hora da entrega, a excitação percorre todo o corpo e nós podemos dispor de muito mais do que um pénis e uma vagina para ser feliz: dispomos de nós mesmos, com tudo o que temos.

Concluem estes estudiosos que o tamanho não faz diferença na hora da relação sexual, o que faz a diferença é a capacidade de se abrir para dar e receber prazer.

Mas, corresponderá isto à “dura realidade”? Quanto a mim, e embora o sexo não seja tudo numa relação, ele é muito importante.

E o tamanho importa sim. Por vezes, e não obstante de uma boa performance física, se o tamanho do “amiguinho” não for considerável, adeus prazer e orgasmos bombásticos. Esta é, pelo menos, a minha opinião.

Por isso o ditado de “ Pequenino e trabalhador”, ou como disse acima: “ Mais vale um pequeno brincalhão do que um grande bobalhão”, não passa de mera hipocrisia.

O tamanho interessa sim senhor, e pode fazer milagres. O ideal será aí uns 17 centímetros!

Basta ver o ar de felicidade da srª da imagem! Lol.

E para vocês caros leitores o tamanho interessa ou não?

Existirá um tamanho padrão, a partir do qual a relação possa ser compensadora?

Como sabem, este é um blog que pretende o bem estar de todos os seus visitante.

Gosto de auscultar as suas opiniões e responder às suas "inquietações".

E é precisamente por isso que acrescento à minha lista de questões, a pergunta absolutamente pertinente que nos coloca o bloguer" Pinoka"- E vocês caros leitores qual o vosso tamanho?”

Espero que gostem e não se ofendam, afinal temos que ser uns para os outros. LOL

Deixem as vossas opiniões, ilustrando, se possível, com exemplo das vossas experiências.





Saudações diabólicas.

Monday, November 24, 2008

Vai uma Benção??!!!


Este nosso mundo anda de tal maneira "diabólico" que já nem os automóveis escapam! LOL

Até os nossos "bolinhas" já precisam de uma "Bençãozita"! Ehe, ehe, ehe!

Eu juro que não fiz nada.

Se precisarem de encomendar a "alma" de algum para a sucata não hesitem, e contactem o Socratino, pode ser que ele tenha algum "Projecto Simplex ou alguma " Nova oportunidade" para elas!

Acham que os vossos popós precisam de uma bençãozita?

Saudações diabólicas.

Monday, November 17, 2008

Jorge Sampaio e os Filhotes: e nós a vê-los passar!














Para mim, esta é mais uma prova de que a nossa Constituição não é cumprida.

Afinal uns são mais iguais que outros, e a igualdade de acesso de oportunidades não passa de mais uma "tanga" das muitas que, diariamente, nos atiram aos olhos.

Soube-se no passado dia 27 de Agosto, pelo Público, que a jovem e distinta advogada
Vera Sampaio (terminou o curso com média de 10 val) com uma carreira de
'dezenas de anos e larga experiência' foi contratada como assessora pelo
membro do Governo, Senhor Doutor Manuel Pedro Cunha da Silva Pereira,
distinto Ministro da Presidência....

Como a tarefa não é muito cansativa foi autorizada a continuar a dar aulas…
numa qualquer universidade privada onde ganha uns tostões para compor o
salário e poder aspirar a ter uma vidinha um pouco mais desafogada.

O facto de ser filha do Senhor Ex-Presidente da República das Bananas que
também dá pelo nome de Portugal, não teve nada a ver com este reconhecimento
das suas capacidades. Nada! Juro pela saúde do Sr. Eng. Sócrates.

Há famílias a quem a mão do Senhor toca com a sua graça. Ámen. Já agora,
como se devem recordar, ainda relativamente a esta família, soube-se há
tempos que o filhote, depois de se ter formado, foi logo para consultor da
Portugal Telecom, onde certamente porá 'toda a sua experiência' ao serviço
de todos nós.

Agora, como já se disse, calhou a sorte à maninha e lá vai ela toda
lampeira em part-time para o desgoverno, onde certamente porá também 'toda a
sua experiência' ao serviço de todos nós.

O papá para não fugir à regra, depois de escavacar uns bons centos de
milhares de euros nossos na remodelação do um palacete ali para os lados da
Ajuda, onde instalará um gabinete, vai ser transportado pelo nosso carro,
com o nosso motorista e onde certamente, para não fugir ao lema familiar,
porá, de novo, toda a sua experiência ao serviço de todos nós. Agora, foi
nomeado Administrador da Gulbenkian...

Tudo isto, por mero acaso, se passa num sítio mal frequentado que se chama
PORTUGAL, onde um milhão e duzentas mil pessoas vivem com uma reforma abaixo
dos 375 Euros por mês.

Parece mentira, não parece ?

Quanto a mim: fui dar uma volta, pois já não aguento o estado de sítio em que se encontra esta país!


ESTE É MAIS UM CASO, ENTRE MUITOS, REVELADOS E DIVULGADOS ATRAVÉS DA INTERNET, PORQUE AS TELEVISÕES DESTE PAÍS, ESTÃO BEM CONTROLADAS POR FORÇAS OCULTAS...


Saudações diabólicas.

Friday, November 14, 2008

Dá-se cachorro com pata fodida!


Confessem lá, por esta é que vocês não esperavam??!!

E esta hein! LOL


Alguém está interessado em adoptar este, curioso, canino??!!

Tenham um excelente fim-de-semana!

Saudações diabólicas.


Monday, November 10, 2008

Afinal vamos, mas voltamos!


Sempre pensei que, pelo menos ,após a nossa partida, para o "outro lado" nos deixassem em paz.

No entanto, mais uma vez me enganei... Se não veja-se a prova ao lado!

Lamentavelmente, estamos perante mais uma evidência do "Portugal das Bananas" em que vivemos.

Afinal vamos mas voltamos, nem que seja só para vir buscar uma certidão...

Não há dúvida, esta está do melhor.

Quando a situação está difícil, nada como uma boa gargalhada para diminuir a tensão!


Espero que a mim também me notifiquem para cá voltar!!!!

E os meus caros leitores também querem voltar, ou preferem que vos deixem lá na paz.... de quem acreditarem?!

O que pensam desta comunicação?

Saudações diabólicas.

Tuesday, November 04, 2008

O Futuro começa aqui!


Muito se tem falado sobre a iniciativa do nosso Executivo para dar um forte e decisivo impulso à qualificação dos Portugueses.

Refiro-me, concretamente, à iniciativa que dá pelo nome de: “ Novas Oportunidades”

Segundo José Sócrates: “A Iniciativa Novas Oportunidades, que procura dar resposta aos baixos índices de escolarização dos portugueses através da aposta na qualificação da população, concretiza-se em duas ideias-chave: uma Oportunidade Nova para os jovens e uma Nova Oportunidade para os adultos(…)uma opção clara e inadiável: a aposta na qualificação da população portuguesa.

O atraso que nos separa dos países mais desenvolvidos radica, em grande medida, no insuficiente nível de qualificação da população portuguesa. Esta é a questão central que temos de enfrentar. A solidez do processo de modernização do país depende essencialmente de vencermos a batalha da qualificação. É aqui que temos que combater. É aqui que temos que vencer.

A opção da qualificação tem merecido um consenso alargado na sociedade portuguesa e tem proporcionado progressos importantes nos últimos anos. Mas o ritmo de recuperação que alcançámos é ainda insuficiente. A nossa ambição tem de ser muito maior.

Temos de fazer mais, temos de fazer melhor e temos de fazer mais rápido. Precisamos de acelerar fortemente a qualificação dos portugueses, tendo em vista a convergência com os países mais desenvolvidos. Precisamos de objectivos ambiciosos e de uma estratégia clara. E precisamos de acção firme, persistente e determinada (…)”, blá, blá, blá, blá, blá, blá….

Ora, este discurso é todo ele muito bonito e politicamente correcto, mas como em muitas outras coisas, quando o passamos da teoria à prática é o descalabro total.

E, no fundo, é isso que tenho vindo a constar nas conversas que vou tendo com outras pessoas que se encontram no terreno, e com aqueles que entraram neste “comboio do conhecimento”, fruto destas mentes iluminadas!

Concordo que todos, sem excepção, merecem novas oportunidades, para se desenvolver pessoal e profissionalmente. Mas, quando estas assentam nos parâmetros ridículos em que estão assentar, já me parece que se trata mais de uma nova oportunidade de ridicularizar ainda mais os Portugueses, que por uma razão, ou por outra, não puderam progredir na sua educação.

E isso quanto a mim, nada mais é que não uma afronta, e um passar constante de atestados de estupidez ao nosso povo.

Se calhar quem precisa de uma nova oportunidade são os nossos governantes, pois a sua incompetência é tal que chega a roçar a falta de ética e de educação.

Afinal, em plena época pré -eleitoral nada como enganar o Zé-povinho com promessas de progressão, claramente patéticas.

Mas, sem mais delongas, vou-vos contar um episódio do qual tomei conhecimento e que me deixou francamente irritada, e literalmente com vontade de esganar a “Sr.ª Professora”( adiante designada por “Mariazinha”) que se diz formadora há mais de 5 anos e que desconhece o que é uma auto biografia.

Esta maravilha de Sr.ª, “proprietária” de uma suculenta ignorância, faz parte de um dos quadros docentes que coordena e lecciona a maravilha educativa que são as novas oportunidades…

No âmbito do curso pediu aos seus alunos que realizassem uma autobiografia.

Mas, quando uma pessoa não sabe o que é aquilo que pede, o resultado não poderá se não ser uma palhaçada, mas que tem uma criatividade, como é que lhe hei-de chamar…. Bem, para não bater mais no ceguinho fico-me por… assinalável!

Foi o que aconteceu.

Mas, antes de continuar gostaria de deixar aqui uma explicação, absolutamente gratuita, para a nossa mui querida “Mariazinha”.

Maria, filha uma autobiografia é a biografia escrita pela pessoa de quem a biografia fala, geralmente resulta de quando o autor procede ao levantamento da sua própria existência. O género da autobiografia inclui manifestações literárias semelhantes entre si, como confissões, memórias e cartas, que revelam sentimentos íntimos e a experiência do autor. A autobiografia, é a história do nosso eu, dos momentos marcantes da nossa vida desde a infância à fase adulta. Poder-se-á fazer, embora não seja obrigatória, um enquadramento histórico dos factos históricos ocorridos, à época, e que acompanharam a história de vida da pessoa em questão.

Através deste género literário, podem-se aferir várias características do aluno, das quais destaco: Capacidade de escrita, de construção frásica, de possíveis erros ortográficos e por que não da história do seu país?.

Acho que isso sim é importante para engrandecer a pessoa, e aumentar o seu nível de conhecimentos. No fundo, criar condições para a tão almejada evolução e qualificação de um povo, da qual nos fala o nosso Primeiro-Ministro.

Não será assim “Mariazinha”??? Mas, por que carga de água contínuo eu a fazer-te esta pergunta se já sei qual é a tua resposta: Tcharaaaan um redondo NÃO!

E agora perguntam-me vocês, porque dizes isso “Diabólica”, o que é que a “Mariazinha” fez que te deixou toda em labaredas???!!!

Ora este “cromo”, no final de mandar os seus alunos executarem esta “árdua tarefa”, deu algumas indicações de como fazer o trabalho. Indicações essas que não estavam totalmente erradas: Para que constasse, indicou que deveriam falar da sua vida desde a infância até aos dias de hoje (bem estou a beneficiá-la um pouco, mas…) e falar sobre factos históricos, sociais que tivessem tido lugar ao longo desse percurso.

E foi, com estas indicações, e com a ajuda de uma pessoa licenciada na área e já com provas dadas do seu trabalho, que uma amiga minha partiu para realização desta, que se viria a verificar, ser uma árdua tarefa.

No entanto, o impensável, aconteceu, após a entrega do trabalho, a docente, deparou-se com uma verdadeira autobiografia, e disse à aluna que não a podia considerar, não obstante de esta estar incrivelmente bem feita e de obedecer aos critérios indicados em sede de aula. Estas não são palavras minhas, mas sim da própria professora.

Então, e num acto de profunda solidariedade com a aluna, dá-lhe uma “nova oportunidade” de refazer o trabalho.

E esta assim o fez, entregando, um novo trabalho.

Preparem-se agora, sentem-se e respirem fundo porque a parte hilariante da história chega agora.

A docente indica à aluna que novamente o trabalho estava mal feito, porque o que se pretendia, era imaginem bem: “ uma descrição exaustiva da sua casa, dos electrodomésticos que tinha, se era frequente fazer limpezas em casa, se havia pedido empréstimos ao banco para aquisição do imóvel. Se sim qual era a instituição? Enfim, um rol de disparates que me recuso a continuar a repetir.

Para terem uma ideia só faltava a aluna ter que contar quantas davas, e em que dias!!!!

Calculo, na minha falta de sapiência, que o enquadramento histórico seria a história do electrodoméstico e da esfregona!! O que vos parece??? Deus me dê paciência.

A mim parece-me mais que esta Sr.ª terá uma parceria com os bandidos da zona e que queria apenas saber o que existia naquela casa para posteriormente a assaltarem!

Depois do home- jacking, do car- jacking, eis que é lançado o “Novas Oportunidades Jacking”!

A mim, pelo menos é o que me parece.

E é assim que se espera que este país evolua???

Por favor, alguém me explique isto, como se eu fosse muiiiiiiiiiito burrinha, porque sinceramente, a minha mente não veio “dotada de fábrica” para atingir tão completo currículo escolar!!!

Permita-me a questão Sr. “ Engenheiro”: este projecto faz parte do seu, não menos bem sucedido, “Simplex”??

Acontece que é tão simples, tão simples, tão simples, que depois de exprimido, não sobra nada, a não ser a vergonha de se viver neste país…

Pelo menos, é o que eu sinto.

É isto que pretendemos mostrar aos nossos parceiros Europeus, será este o nosso “cartão de visita”???

Tenham vergonha, e pelo menos uma vez na vida coloquem seriedade, profissionalismo, e ética naquilo a que se propõe.

“ Faz-me essa gentileza faz, não é por mim, é por eles”!!!!

E vocês caros leitores o que vos apraz dizer sobre esta perigosa situação?

Conhecem alguém que frequente este curso e que também tenha histórias para contar?

Deixem as vossas opiniões, sugestões, e se forem professores no desemprego, mas com capacidades intelectuais, mostrem o vosso currículo aos nossos governantes e esperem por uma “Nova oportunidade”. Bem, só não vos prometo que eles saibam ler, mas também eu sou demasiado exigente, no fundo o que é que isso interessa?!!

Por fim, deixo o anúncio que o nosso primeiro me entregou para quem estiver interessado em leccionar neste ambicioso projecto.


És Ladrão/ Vigarista/ Cunha jacking ou afins?

Tens o 9º ano?

Possuis escadas margiros próprias?

Tens boa preparação física?

Sabes entrar numa casa sem a utilização da vulgar chave?

Não sabes nem queres saber ler e escrever?

Muito menos conhecer a história de Portugal…

Se és um destes de que estás á espera???

Chegou a tua oportunidade de ingressares no maior organização de combate à sabedoria!

Inscreve-te já! Inscrições abertas “ad eternum”!


Saudações diabólicas.

Friday, October 31, 2008

Maravilhas do Gel!

video


Belo gel!

Nunca duvidei, sempre ouvi dizer que é dos carecas que elas gostam mais!

Gostei do penteado, e talvez senti-lo não fosse má ideia!

O que vos parece meninas??!!

Este foi um momento de "relativa boa disposição"! ( Juro que pago os direitos de autor aos Gato)

Tenham um excelente fim-de-semana!

Saudações diabólicas.

Wednesday, October 29, 2008

Casamentos homossexuais: Sim ou não?

Hoje, o tema que trago ao vosso assentimento, já não é nenhuma novidade, mas como ainda não manifestei a minha opinião resolvi fazê-lo agora.

Falo -vos do "polémico" tema dos casamentos homossexuais.

Continuo a perguntar-me o porquê de tanta intransigência, da sociedade dita normal, em relação aos outros, só porque estes amam ,e assumem isso, pessoas do mesmo sexo?

A Constituição Portuguesa é inequívoca no seu artigo 13ª- Princípio da Igualdade ,quando afirma taxativamente: " que ninguém pode ser privilegiado ou prejudicado em função da sua orientação sexual" .

Ora, parece-me claro que quando um gay ou uma lésbica não tem acesso ao mesmo regime de protecção da sua relação, esse princípio é violado.

Independentemente de possíveis juízos de valor pessoais quanto ao casamento civil enquanto instituição, as consequências desta discriminação são reais e afectam as vidas de muitos casais de gays ou de lésbicas.

Também em Portugal, o facto de se atribuir o mesmo reconhecimento legal a casais de gays ou de lésbicas não terá qualquer implicação sobre a liberdade de outros.

Casais heterossexuais continuarão a ter exactamente a mesma liberdade de escolha. Nesta questão, liberdade e igualdade são, afinal, perfeitamente compatíveis.

Um passo fundamental nesse sentido será precisamente garantir que casais de gays ou de lésbicas que se amam e que se comprometeram a partilhar de forma plena as suas vidas possam ver esse amor e esse compromisso igualmente reconhecidos e valorizados pela sociedade que integram.

O que se pretende, se bem entendo, é apenas, que casais de gays ou de lésbicas tenham a mesma possibilidade de escolha que os casais heterossexuais já têm quanto ao contrato que definirá e protegerá a sua relação: para que se cumpra a igualdade, para que se cumpra a Constituição.

Agora pergunto eu: que direito temos nós, heterossexuais, de lhes tirar esses direitos, e essa alegria de ver a sua relação reconhecida???

Parece-me altamente incorrecto, do ponto de vista moral, para além de inconstitucional, que continuemos a não deixar que os outros também possam ser felizes, e integrados sem rizadas, piadas de mau gosto, olhares indiscretos...

Enfim, quem julgamos que somos?

Por mim, não temos esse direito.

Já tinha essa opinião, mas este fim-de-semana, confirmei a minha opção quando me deparei com um casal de lésbicas, que não tinham nenhum pudor em mostrar o amor que as unia.

Digo-vos sem qualquer tom de ironia, que era um quadro digno de se ver.

O amor é o sentimento mais bonito da humanidade, por isso que diferença faz se é entre pessoas do mesmo sexo, ou de sexo diferente?

E vocês caros leitores, o que acham deste problema social?

Apoiam o casamento homossexual?

Se não, porquê?

Saudações diabólicas.

Friday, October 24, 2008

Funerais ao som de AC/DC e Led Zeppelin!


Bem, cada vez mais o mundo me surpreende! Se calhar sou muito conservadora, ou tenho os valores trocados, não sei mesmo....

Na nossa vida todos passamos por momentos bons e por momentos maus. E de acordo, com cada uma destas situações, deveremos, ou será expectável que tenhamos uns comportamentos e não outros.

Que observemos determinados rituais, e fujamos a outros, mas isto sou eu...

Ao que vejo há pessoas com outras maneiras de estar na vida, diferentes, o que é salutar,não estou a dizer que estejam erradas, mas quanto a mim há limites.

E esta situação ultrapassa os limites do, para mim, aceitável, pela natureza da situação envolvente.

Se não veja-se: Num funeral, de uma maneira geral, as pessoas encontra-se consternadas, infelizes, a sofrer, e sem qualquer alegria. Não se trata de um casamento, ou de uma festa de aniversário, em que o ambiente é de festa, profunda felicidade, alegria. Para mim isto é um pouco linear, mas ....

Assim sendo, não me faz qualquer sentido que num funeral saiam os hinos religiosos, o respeito,e o clima "taciturno" e que se dê lugar aos clássicos do rock com " Starway to Heaven, de Led Zeppelin, e " Highway to Hell", dos AC/DC.

Todos sabemos que a tradição já não é o que era, mas a tradição que se vive em Adelaide, na Austrália, superou as minhas expectativas.

Aqui as músicas populares estão a entrar para a lista das "dez mais" dos cemitérios.

De acordo com o responsável pelo cemitério Centennial Park, apenas dois hinos tradicionais ainda estão entre as músicas mais populares nos enterros: «Amazing grace» e «Abide with me».

Agora, no topo do ranking está a canção «My way», interpretada por Frank Sinatra. Depois vem a versão de Louis Armstrong para «What a wonderful world». «Às vezes pedem para tocar músicas muito estranhas, mas que funcionam bem porque representam a personalidade da pessoa que está a ser homenageada» afirma Elliott.

Além de Led Zeppelin e AC/DC, outras escolhas incomuns são «Always look on the bright side of life», banda sonora do filme «A vida de Brian», dos comediantes britânicos dos Monty Python, e «Another one bites the dust», dos Queen.


O que vos parece toda esta situação?

Será isto “normal”?

Digam de vossa justiça.



Saudações diabólicas


Monday, October 20, 2008

Anúncio publicitário a um cemitério, so cá faltava esta! LoL

video

Só mesmo os brasileiros para se lembrarem disto!

Estes, se for preciso, até vendem as própria mães!

Isto há com cada um!!! LOL

O que vos parece esta forma "inovadora" de marketing?

Saudações diabólicas.

Wednesday, October 15, 2008

Comunicado de Osama Bin Laden!

video

E o mundo que o tem tratado tão mal!

Afinal ele é nosso amiguinho, já viram?!

Talvez por isso os tugas lhe tenham dado abrigo em Massamá! Mas, xiuuuuuuuu, que não é para se saber...

É caso para dizer, parafraseando o nosso ex- Selecionador Nacional: " E depois o terrorista é ele??!!( Bin Laden)

Saudações diabólicas.

Monday, October 13, 2008

Engenharia ao serviços dos alentejanos‏ :)))


Para começar bem a semana...

E esta hein os alentejanos, teoricamente, são lentos, mas que lá arranjam formas de se safar, lá isso é verdade!

É caso para dizer: " quem não tem cão caça com gato"!

Desde que "cace" não é??!!!, os meios justificam os fins !!!!! LOL

Bem, mas para isto ser realmente divertido, que era o que eu pretendia, a imagem devia mexer-se... mas que raio não consigo...

Conclusão: Eles precisam da Engenharia e eu preciso de um Informático! Lol

Mas, enfim conto com a vossa imaginação e boa vontade( as ventosas mexem o rabito do alentejano)

Saudações diabólicas e boa semana para todos/as.


Thursday, October 09, 2008

Sugestão cinematografica para o fim-de-semana


Venho até vós para vos aconselhar a verem o musical que foi até agora um dos musicais mais vistos e aplaudidos (por 30 milhões de pessoas em 170 cidades pelo mundo), ao som da música dos Abba.

Refiro-me a "Mamma Mia!"

Para mim, é sem dúvida o grande filme de Verão.

A história é uma bonita história bem interpretada e, quanto a mim, com uma das melhores bandas sonoras dos anos 70, os ABBA!

Donna (Meryl Streep) é uma mãe solteira e independente que gere um pequeno e idílico hotel numa ilha grega. A filha Sophie (Amanda Seyfreid) vai casar e para o casamento Donna convida as suas melhores amigas. Mas Sophie, que secretamente sonha encontrar o pai, faz também três convites inesperados. À ilha chegam três homens (Colin Firth, Pierce Brosnan e Stellan Skarsgard) que pertenceram ao passado de Donna, sendo que qualquer um deles pode ser o pai de Sophie. Em 24 horas, Donna desespera e tudo pode acontecer, até porque com um casamento por perto o romance anda no ar.

Acreditem, é uma história lindíssima e que faz o nosso coração bater mais rápido, por isso recomendo vivamente que vão ver este extraordinário musical!

Quem sabe este fim-semana?

Espero que se divirtam.

E, claro, contem o que acharam!

Beijinhos e bom fim-de-semana para todos.

Friday, October 03, 2008

"Portugal mente compulsivamente: Sobre si próprio e perante o mundo"!



Leiam este texto escrito por um professor de filosofia que escreve semanalmente para o jornal O Torrejano.

Tudo o que ele diz, é tristemente verdadeiro...


O atestado médico
por José Ricardo Costa

"Imagine o meu caro que é professor, que é dia de exame do 12º ano e vai ter de fazer uma vigilância.

Continue a imaginar. O despertador avariou durante a noite. Ou fica preso no elevador. Ou o seu filho, já à porta do infantário, vomitou o quente, pastoso, húmido e fétido pequeno-almoço em cima da sua imaculada camisa.

Teve, portanto, de faltar à vigilância. Tem falta.

Ora esta coisa de um professor ficar com faltas injustificadas é complicada, por isso convém justificá-la.

A questão agora é: como justificá-la?

Passemos então à parte divertida. A única justificação para o facto de ficar preso no elevador, do despertador avariar ou de não poder ir para uma sala do exame com a camisa vomitada, ababalhada e malcheirosa, é um atestado médico.

Qualquer pessoa com um pouco de bom senso percebe que quem precisa aqui do atestado médico será o despertador ou o elevador. Mas não. Só uma doença poderá justificar sua ausência na sala do exame. Vai ao médico. E, a partir deste momento, a situação deixa de ser divertida para passar a ser hilariante.

Chega-se ao médico com o ar mais saudável deste mundo. Enfim, com o sorriso de Jorge Gabriel misturado com o ar rosado do Gabriel Alves e a felicidade do padre Melícias. A partir deste momento mágico, gera-se um fenómeno que só pode ser explicado através de noções básicas da psicopatologia da vida quotidiana. Os mesmos que explicam uma hipnose colectiva em Felgueiras, o holocausto nazi ou o sucesso da TVI.

O professor sabe que não está doente. O médico sabe que ele não está doente. O presidente do executivo sabe que ele não está doente. O director regional sabe que ele não está doente. O Ministério da Educação sabe que ele não está doente.

O próprio legislador, que manda a um p rofessor que fica preso no elevador apresentar um atestado médico, também sabe que o professor não está doente.

Ora, num país em que isto acontece, para além do despertador que não toca, do elevador parado e da camisa vomitada, é o próprio país que está doente.

Um país assim, onde a mentira é legislada, só pode mesmo ser um país doente.

Vamos lá ver, a mentira em si não é patológica. Até pode ser racional, útil e eficaz em certas ocasiões. O que já será patológico é o desejo que temos de sermos enganados ou a capacidade para fingirmos que a mentira é verdade.

Lá nesse aspecto somos um bom exemplo do que dizia Goebbels: uma mentira várias vezes repetida transforma-se numa verdade. Já Aristóteles percebia uma coisa muito engraçada: quando vamos ao teatro, vamos com o desejo e uma predisposição para sermos enganados.

Mas isso é normal. Sabemos bem, depois de termos chorado baba e ranho a ver o 'ET', que este é um boneco e que temos de poupar a baba e o ranho para outras ocasiões. O problema é que em Portugal a ficção se confunde com a realidade. Portugal é ele próprio uma produção fictícia, provavelmente mesmo desde D.Afonso Henriques, que Deus me perdoe.

A começar pela política. Os nossos políticos são descaradamente mentirosos. Só que ninguém leva a mal porque já estamos habituados.

Aliás, em Portugal é-se penalizado por falar verdade, mesmo que seja por boas razões, o que significa que em Portugal não há boas razões para falar verdade. Se eu, num ambiente formal, disser a uma pessoa que tem uma nódoa na camisa, ela irá levar a mal.

Fica ofendida se eu digo isso é para a ajudar, para que possa disfarçar a nódoa e não fazer má figura. Mas ela fica zangada comigo só porque eu vi a nódoa, sabe que eu sei que tem a nódoa e porque assumi perante ela que sei que tem a nódoa e que sei que ela sabe que eu sei.

Nós, portugueses, adoramos viver enganados, iludidos e achamos normal que assim seja. Por exemplo, lemos revistas sociais e ficamos derretidos (não falo do cérebro, mas de um plano emocional) ao vermos casais felicíssimos e com vidas de sonho.

Pronto, sabemos que aquilo é tudo mentira, que muitos deles divorciam-se ao fim de três meses e que outros vivem um alcoolismo disfarçado. Mas adoramos fingir que aquilo é tudo verdade.

Somos pobres, mas vivemos como os alemães e os franceses. Somos ignorantes e culturalmente miseráveis, mas somos doutores e engenheiros. Fazemos malabarismos e contorcionismos financeiros, mas vamos passar férias a Fortaleza. Fazemos estádios caríssimos para dois ou três jogos em 15 dias, temos auto-estradas modernas e europeias, mas para ver passar, a seu lado, entulho, lixo, mato por limpar, eucaliptos, floresta queimada, barracões com chapas de zinco, casas horríveis e fábricas desactivadas.

Portugal mente compulsivamente. Mente perante si próprio e mente perante o mundo.

Claro que não é um professor que falta à vigilância de um exame por ficar preso no elevador que precisa de um atestado médico. É Portugal que precisa, antes que comece a vomitar sobre si próprio."


Faz pensar não faz??? Para mim, é uma excelente forma de constatar o "estado de sítio" em que o nosso país se encontra....

Deixem as vossas opiniões, o que vos apraz dizer perante este cenário?

Saudações diabólicas.

Tuesday, September 30, 2008

Devemos responder a todas as perguntas que nos fazem?

Este fim-de-semana fui para a terra dos meus pais e, fui literalmente “bombardeada” com as perguntas mais incríveis que possam imaginar.

Questões que se prendiam com a morte do meu pai, assunto que como todos advinham é bastante doloroso para mim.


O meu pensamento foi imediatamente o seguinte: é incrível como muitas pessoas não se medem e nos fazem as perguntas mais incríveis, arrisco-me mesmo a dizer obscenas????


Mas será que devemos responder a todas as perguntas que nos façam?


Para mim, a resposta é claramente não, uma vez que não há regras que nos obriguem a responder sempre a todas as perguntas que nos façam, nem mesmo a boa educação.


Eu não sou de levar desaforos para casa, e geralmente não gosto que se metam na minha vida e depois tenho tendência a responder à letra. Claro, que à posteriori passo por mal-educada. Mas, acho que as pessoas não devem confundir boa educação com estupidez. Daí as minhas respostas por vezes “bruscas”, é que não tenho mesmo jeito nenhum para ser cínica…


Mas, não será uma questão cultural, da educação que recebemos que nos leva a responder a tudo, mesmo que isso nos revolte profundamente?


Fomos acostumados desde pequenos a responder sempre às perguntas que nos faziam. Se acreditávamos que a resposta podia ir contra nós, com maior ou menor habilidade, podíamos tentar salvar-nos com uma mentira, mas raramente deixávamos de responder.


Em adolescentes demonstrávamos a nossa rebeldia com” respostas tortas”, mas habitualmente respondíamos e, efectivamente, não parávamos de perguntar, seguramente com tom agressivo, mas exigindo sempre repostas ou afirmações, mesmo quando estas eram envenenadas.


Em adultos, parece-nos pouco educado não responder e passamos a vida a responder a perguntas indiscretas, que nos fazem pessoas que abusam da “nossa educação” e não respeitam a nossa intimidade.


Mas uma boa comunicação baseia-se no respeito, não na manipulação, logo podemos verificar que não temos de responder a essas perguntas de “seres” que se imiscuem na nossa intimidade, à qual não tínhamos dados acesso.

Mas o que devemos fazer se as pessoas continuarem a insistir?


Se nos perguntam porque razão não quer responder?


Óbvio teríamos que analisar caso a caso, mas regra geral podemos responder com um sorriso aberto, um olhar que deixe antever um pensamento do género: “ É preciso ser-se obtuso e imprudente para continuar a insistir”, e um longo silêncio, depois do qual mudaremos tranquilamente de assunto.


No caso de consideramos que devemos verbalizar alguma coisa, depois do silêncio, devemos fixar com força o olhar no nosso interlocutor, podemos dizer-lhe uma frase curta como: “Parece que o teu forte não é comunicação.”

É muito importante que não acrescentemos nada mais, simplesmente mudaremos de tom.

Também poderemos terminar a conversa com um “ Bom dia / Boa tarde/Boa noite”.

Contudo, será que há pessoas para quem estas boas regras funcionam? Ou será mesmo melhor, “subir no salto” e mandá-las à “merda”?


O que vos parece?


No entanto, parece-me linear concluir que não devemos fazer perguntas pouco respeitosas, nem responder a perguntas indiscretas.


E não é menos verdade que muitas pessoas têm o dom de nos ensinar, precisamente, o que não devemos fazer, como não nos devemos comportar; como não se devem tratar as pessoas…