Wednesday, December 10, 2008

Movimento: " Vamos tentar mudar"!


Na sociedade actual, é incontornável verificar que muitos de nós, se não a esmagadora maioria, não se revê nas políticas dos nossos partidos políticos.

Aqueles que elegemos para nos representarem no Parlamento, governam segundo a sua vontade, segundo os seus interesses e não segundo a nossa vontade.

E isso já está a tornar-se inaceitável, daí que nós, sociedade civil, devemos tomar medidas para inverter este quadro.

E é assim que está a surgir um "movimento em que as Medidas defendidas sejam propostas pelos cidadãos e aprovadas pelos mesmos". Esse movimento visa lutar por uma sociedade mais justa, simples, humilde e solidária.

A mim parece-me que já vem tarde, já o deveríamos ter feito há mais tempo, mas como mais vale tarde do que nunca, venho aqui manifestar publicamente o meu inteiro apoio a esta iniciativa.

Este movimento aborda temas fracturantes da nossa sociedade, como: Uma politica de remunerações simples e justa, Um sistema fiscal simples e solidário, Um sistema de saúde público igual para todos, A idade de reforma igual para todos, Leis de trabalho iguais para o sector público e privado, etc, etc.

Nesse sentido gostava de destacar aqui a proposta para uma

Avaliação do Sector Público:


"Toda a sociedade almeja um sector público de grande qualidade, eficiente e sem desperdícios. Tradicionalmente o sector público é associado a baixa produtividade. As pessoas não são avaliadas; acomodam-se pois não podem ser despedidas; os directores não são os melhores; é "tudo há grande e á francesa" pois são dinheiros do "estado"; ninguém é punido pela má utilização desses dinheiros, etc, etc, etc.
Será que não há forma de mudar isto?
Cada pessoa vai fazendo ao longo da sua vida uma avaliação de tudo o que a rodeia. Quando vamos ás finanças e somos mal atendidos, quando vemos um director com más práticas, quando vemos um colega que não cumpre a sua função com dedicação, etc, etc. Sendo assim só se tem de traduzir essas avaliações em números. E isso poderia ser feito duma forma muito simples. A ideia base é a seguinte:
Cada funcionário público teria visível um cartão com um numero de identificação, como acontece em qualquer empresa. Cada serviço, organismo, repartição, teria também um numero de identificação. Todos os cidadãos poderiam numa aplicação informática pela internet avaliar funcionários e serviços. Exemplificando, um cidadão entende que foi mal ou bem atendido numa repartição, pode avaliar o funcionário que o atendeu; um funcionário acha determinados colegas de serviço excelentes ou péssimos trabalhadores, pode avalia-los; um cidadão pede um serviço a certo organismo e fica insatisfeito, pode avaliar o organismo.
Cada cidadão só poderia dar uma avaliação anual a cada funcionário ou serviço.
O estado deve ser gerido como se fosse uma empresa. As pessoas deveriam progredir na carreira pelos seus méritos e não pela cor política. Só os ministros devem ser eleitos. Como exemplo não é necessário vir um Director Geral dos Impostos de fora, pois dentro das Finanças certamente que haverá gente competente para a tarefa."


O que acham da criação deste Movimento?


Concordam com este novo Sistema de Avaliação para o Sector Público?


Deixem as vossas sugestões para que possamos ser uma sociedade mais interventiva.


Poderão aprofundar estas e outras medidas em: http://www.vamostentarmudar.org/.


Saudações diabólicas.


11 comments:

Indie-Go! said...

belo blog =) cheers =) way to go!

Cruztáceo said...

há até quem não se reveja...

Sorrisos em Alta said...

Eu acho que o ex-Presidente Jorge Sampaio está por trás disso.

Pelo menos a avaliar pela sonolência que me deu o discurso sobre essa matéria...
:O)))

O conceito é giro, mas apenas isso.
Quando os cidadãos pudessem passar a decidir, num instantinho ficavam iguais aos deputados (que já foram pessoas também livres e que nada decidiam...).

Ok, sou eu que sou um desmancha-prazeres, não liguem...
;o)

Beijo sorridente

Miguel said...

eu concordar concordo mas duvido que se consiga implementar :(

beijinho

Grão Vizir said...

O chamado discurso bonito. Conhece-se gente com discursos assim. É realmente criativo o modo como se aborda as questões do ponto de vista de um discurso coerente. Agora, medidas para melhorar todos as querem, mas criar algo que seja realmente crucial, quase todos falham...

A política serve para isso mesmo. Discursos coerentes e bonitos. O problema da politica é que a pratica sai sempre muito fraquinha, mal organizada, um LIXO.

Mas isto, é apenas a minha opinião...

Sorrisos em Alta said...

E uma boa semana para ti!

Diabólica said...

CRUZTÀCEO

Mas, pelos vistos tu não...

Beijokas

Diabólica said...

SORRISOS EM ALTA,

A minha esperança, que pode estar errada é certo, será a que é necessária uma revolução de massas, por isso concordo com iniciativas deste tipo.

Mas, esta é apenas a minha opinião....

Beijokas.

Diabólica said...

MIGUEL,

Mas, se não se tentar, nunca se saberá, certo?

Beijokas.

Diabólica said...

GRÂO VIZIR,

Pode ser, mas se não tentarmos nunca saberemos....

Beijokas.

Anonymous said...

Meus amigos

O País precisa de repensar toda

a sociedade na qual me insiro.

Penso que todos estaremos fartos do


que acontece nesta terra há

mais de 30 anos.

Todos precisamos de ser mais orga-

nizados

O País embarcou em aventuras sem

que tenham sido ouvidos os seus ci-

dadãos e creio que é tarde demais

para levar o barco a bom porto.

Contudo acredito na transforma-

ção duma maneira «musculada» por-

que os «vícios» são muitos e há

espiões em todo o lado como «anti-

gamente».

Para este País é necessária uma

mudança de raíz em quase todos

os sectores.

O País limita-se a consumir o que

não produz, a falta de organização

é gritante a educação é uma miragem

e assim dúvido que algo possa ser

feito.

Aliás á «sociedade» instalada suce-

dem-se sempre os familiares com

privilégios de toda a ordem.

Estou interessado em ajudar no que

fôr possível à mudança que é nece-

ssário fazer.

Saudações cordeais
,