Monday, April 02, 2007

Editoras que não Editam!




O texto que se segue, é mais uma vez um texto da autoria de um amigo meu, que vocês já conhecem. Respondervos-á com o nick "Sapo".

Eu leio em media um livro por mês, e tenho uma preferência por o género de ficção cientifica.

Sei que muita gente considera este género infantil, mas se Iain M. Banks, for compreendido por alguém com idade inferior a 16 anos, essa pessoa tem um nível de inteligência muito alto.


Há dias fui há FNAC ver se tinham algo de novo na secção de ficção cientifica, qual não é o meu espanto quando não encontrei sequer a secção de FC, tinham mudado para um canto de uma prateleira.


Tenho que explicar que quando esta FNAC(Almada), abriu esta secção eram duas estantes e ao longo do tempo começou a reduzir-se até à miséria actual.


Eu já estava chateado, e comecei a pensar mal da FNAC, porque carga de água não compravam mais livros, logo perguntei a uma das funcionarias o que se passava??

O que me explicou foi que as editoras portuguesas, não lançavam ou relançavam livros, depois da primeira ou segunda edição esgotar.


Há livros que são clássicos e sempre vendem, “1984”, “Dune”, trilogia da Fundação, são alguns exemplos, mas se tentarem procura-los nas livrarias provavelmente não os encontram. É isso que não percebo, as editoras estão no mercado para ganhar dinheiro, vender livros então porquê não o fazem?


Mas aquela “obra de arte” chamada “Eu Carolina”, já está na 10 edição, não sei se o problema é das editoras ou do povo português.


Os livros de FC vendem-se, pois eles desaparecem das prateleiras para não serem substituídos pelos mesmos títulos ou novos.
Para não falar das historias em múltiplos volumes que não são terminadas ou inflacionados sem razão, como o caso da historia de 10 volumes chamada “Invasão Terra” em Portugal editaram os 3 primeiros e para conseguir acabar a historia tive que mandar vir da amazon.com, ou a trilogia “Dark Dawn” que comprei os três livros por um total de 40 euros pela amazon.co.uk, e em Portugal transformou-se num conjunto de 12 livros com um preço de 15 euros cada (um total de 170 euros).


Este comportamento vergonhoso só é feito porque nós aceitamos e calamos, devíamos fazer algo, estou aberto a sugestões.

Cumprimentos a todos


5 comments:

Belzebu said...

Que tal começar a ler poesia? Ou FC daquela que transforma uma alternadeira em escritora? É que neste país a qualidade é sempre penalizada e a banalidade promovida, daí as Floribellas e Morangos com adoçante e coisas parecidas!

ehhe!! Saudações infernais!

pé descalço said...

Diabólica

Mais uma vez o lucro fala mais alto quando se trata de Cultura...
e o que é acessório senão completamente dispensável na Literatura ganha destaque na edição desta nossa sociedade de fachada...alternando no top de vendas as "Carolinas" com as "Brunas Surfistinhas"!!!

haja paciência ou melhor "raios partam" a brandura de costumes deste povo...

quanto a sugestões...e que tal começar por um abaixo assinado?

bj

Diabólica said...

Caro amigo PÉ DESCALÇO

Este artigo que acabas de ler, não foi escrito por mim. Mas, sim pelo um amigo cujo "nick" é Sapo.
Eu vou hoje de férias, por isso,ele escreveu este artigo para o blog não ficar parado.

Beijinhos Diabólicos

Crystalzinho said...

Tens razão, é uma vergonha e nós, como sempre, aceitamos e calamos.
Eu alinho na revolta.
bjs

Sapo said...

Ao Belzebu:

O que se pode dizer a um pais que um dos nossos maiores poetas, Luis de Camões, só recebeu uma pensão quando uma podencia estrangeira tomou o controlo do governo (Filipe I, II de Espanha)

Ao Pé descalço:

Mas, o que eles querem é o lucro rapido pois dos que compraram as "obras primas" da corolina ou da outra poucos as leram pois são indragaveis.

Ao crytalinho:
Uma revolta, um 25 de abril dos leitores, queimar as editoras e começar do zero, pior não pode ficar

A todos os leitores um grande obrigado por lerem este desabafo de um leitor frustado