Friday, July 20, 2007

A partir de que momento numa relação se pode deixar de usar preservativo?


A resposta politicamente “correcta”, para algumas pessoas é nunca,( bem, devo desde já dizer que acho estranho, mas…).
A minha posição nesta matéria é se se tratar de uma relação pontual, em que não se conheça o parceiro, sem sombra de dúvidas, com preservativo sempre!

No entanto, no caso de se tratar de uma relação em que os dois elementos do casal se conhecem bem, e tenham as análises feitas, e as mostrarem um ao outro sem qualquer tipo de “batotice”, acho que se poderá prescindir do uso deste método contraceptivo.

Isto, claro, para depois poderem usufruir do tão falado sexo ao natural, ou mais vulgarmente, como alguns dizem, para não comerem “Rebuçados com papel"! Lol.

Embora muitos/as de nós tenhamos o preservativo a verdade é que ainda existem pessoas que prescindem do seu uso, o que é lamentável, não só para os próprios como para os restantes, uma vez que a pratica deste comportamento faz aumentar o nº de casos de doenças sexualmente transmissíveis (Exemplo: HIV Sida).

Ao que parece as pessoas insistem, determinantemente, em não se pôr a salvo a si e aos outros.

Muitos são os que ainda pensam que isso só acontece aos outros, ou os que fazem o “diagnóstico” através da aparência do outro, do seu aspecto.

Ora isto, na minha perspectiva, é brincar com a vida, é algo que apelido de perfeitamente idiota e irresponsável.

A pessoa pode ter uma boa apresentação, boas maneiras, ser inteligente, mas isso não é sinónimo de se ser saudável, ou é???

Como todos sabemos, não se traz um post it na testa a dizer: “ Eu tenho Sida, ou eu sou uma grande maluca/o e quero é viver, independentemente das consequências que dai advenham.

Mas, vamos agora falar de outra parte da vida intima, outra parte também ela “Caliente”, estou a falar do chamado fellatio(vulgo broche), o prato predilecto para muita gente.

Quantos de vós, simplesmente se recusaram a pôr o preservativo, quando está na soberba hora da moçoila “tocar ao pífaro”????

O uso do preservativo prende-se, na maior parte das vezes com a falta de confiança no parceiro, o que é perfeitamente normal, as pessoas na maior parte das vezes já vêem de outras relações, e nunca se sabe o que pode ter acontecido, não é verdade, isto já para não falar das one night stands!

Resumindo e concluindo: é seguro deixar de vestir “o zézinho” quando percebemos que o futuro se vai construindo dia após dia com aquela pessoa, quando se chegar à conclusão que se trata de um compromisso e em que ambas as pessoas são fiéis.

Bem sei que hoje em dia a fidelidade é um bem em vias de extensão, mas ainda existem alguns exemplares, afinal ainda há pessoas com palavra, e que acima de tudo pensam com a cabeça de cima e não, tanto, com a cabeça de baixo, como é habitual.

No entanto, se mesmo assim, subsistirem dúvidas, ou não existirem planos a médio ou a longo prazo, mas ainda assim ambos não quiserem usar o “dito cujo”, só há uma solução responsável: Fazer o exame.

E não venham com desculpas que é um exame dispendioso, ou que as pessoas continuam a olhar de lado quem os pede, vendo-os logo como potenciais portadores do vírus, etc. etc.
No nosso país podem ainda existir tabus, mas as coisas já estão muito melhores.

Os exames já podem ser feitos de forma gratuita e anónima nos CADS(Centro de Aconselhamento e Detecção VIH), havendo já uma rede de CADS espalhadas por todo o país.
Por exemplo aqueles que se encontrarem em Lisboa, podem dirigir-se à Rua de São Ciro, nº 36 1200-831 LISBOA , onde está localizado o Centro de Saúde da Lapa.
O Telefone é o: 213 930 151 e o horário de funcionamento é de: 2.ª a 6.ª feira - 10h30-18h00



Nesse sentido, a pergunta que deixo no ar é : Então para quê facilitar?

Saudações diabólicas.




11 comments:

Adriano Bichano said...

VEM PROVAR-ME! ESTOU À TUA ESPERA. TORNA-TE UMA MULHER ESPECIAL. NÃO SOFRO DE EJACULAÇÃO PRECOCE, POR ISSO NÃO TENS QUE TE PREOCUPAR COM O TEMPO, POIS EU ESTAREI À ALTURA DE TE RECEBER E DE TE PRESENTEAR COM ALGO DE FASCINANTE.


E comigo é altamente à confiança. Posso mostrar os testes.

Babe said...

É uma questão muito interessante e importante. A doença anda aí à espera de apanhar os incautos, e não tem preferência por raça, nem sexo.

Não há momento certo, para se deixar de usar preservativo numa relação. Com o meu último namorado, ambos fizemos análises e resolvemos essa questão desde ínicio, ficando eu com a responsabilidade de me proteger contra uma gravidez.

E se o fizemos,ou eu pelo menos, foi porque gosto de fazer amor quando me dá a vontade e se se dá o caso de não ter camisinha, é uma grande chatice.

Depois, tenho casos de amigas que dizem sentir diferença no sexo com e sem preservativo. Aí,é mais um caso de "bora lá com as análises".

Obviamente, se estamos a falar de uma relação puramente sexual, sem compromisso, sem outras actividades enquanto casal, a questão nem se deveria colocar.

Isto de namorarem há uma data de tempos, já podem confiar e tal, bem... cada um sabe o que tem em casa. :-)

Topo de Gama said...

Eu facilito.. Tenho facilitado vezes de mais e a verdade é que me deixa triste comigo mesmo por saber que é mesmo assim.. Neste momento exacto sei que nao tenho nenhuma DST porque fiz o teste ha bem pouco tempo, e a minha parceira na altura tambem..

Preservativo tem sido um "comum" na minha vida, mas confesso que qd tenho uma relaçao estavel, prefiro que se use unicamente a pilula, isto se os niveis de confiança forem os normais pra um casal...

Belzebu said...

A única coisa que quero deixar aqui bem claro, é que admiro a forma descomplexada e frontal, como abordas questões complexas e supostamente incómodas!

Logicamente que tudo aquilo que todos deveríamos fazer, nem sempre corresponde àquilo que realmente fazemos no momento certo! Eu, como não sou diferente de todos os outros, tenho uma teoria que nem sempre consigo pôr em prática!

Mas este post tem um valor, muito para além do óbvio!|

Um abraço infernal!

numero 1 said...

Isso é tudo muito real, muito bonito e verdadeiro mas nem sempre é possivel...pois somos animais muito pouco racionais e reagimos aos impulsos e sensações...somos animais, naõa há mais nada a fazer.. Se toda a gente fosse racional e agisse da melhor forma, o mundo era maravilhoso....é muito facil falar mas só quando se está nelas

Casemiro dos Plásticos said...

uma questão de facto polémica de facto e com absolutas certezas terá muitas opiniões e tal, independentemente disso eu cá uso smepre e tal deixe de usar quandouma possivel relação estiver mais solida, muito por ai porque depois há as doenças que se podem contrair, gravidezes inesperadas por ai, é preciso pensar antes de agir mesmo que a tesão seja muita!
boa semana, beijo :)

Luciana said...

Posso dizer que infelizmente com tanto conhecimento que tenho facilitei, tanto eu como o Pedro, mas graças a deus não tivemos problemas nenhuns.
De qualquer forma para evitar gravidez tomo a pilula e como temos uma relação aberta um com o outro e confiança decidimos não usar por norma. Usamos apenas como contraceptivo quando me esqueço de tomar um comprimido ou assim.

Mas isto de fazer análises é muito bom, mas e depois se um dos dois salta a cerca, não usa o preservativo, apanha qq coisa, não sabe e contagia o parceiro? Vai dar no mesmo não é?!
É complicado isto!!! :p

Muito bom, tocares em assuntos pertinentes que nos fazem reflectir um pouco.
Beijocas

Diabólica said...

ADRIANO BICHANO,

Mas eu falei em ejaculação precoce???!!! N me lembro, mas fico contente em saber q "funcinas" bem.

Agradeço o presente, mas n tenho necessidade.

Acho bem q faças sp os testes pq nunca sabemos o q nos espera.

Saudações diabólicas.


BABE

Passei por uma situação idêntica à q referes e tb fizemos os testes, achamos q era uma questão de responsabilidade.

Sem dúvida, qd n se quer correr riscos e se quer tirar prazer da relação sexual, o melhor é mm o teste.

BJS

TOPO DE GAMA,

Mas n facilites, pq um dia podes ter azar e n há necessidade. Bem sei q às vezes as coisas atingem o extase tal q nos esquecemos disso, queremos é disfrutar do momento, mas nós mulheres temos q pensar e vc tb sem ser c a cabeça de baixo!

É claro q a relação é muito mais satisfatória ao natural, pelo menos falo por mim, mas se n houver certezas, mais vale n arriscar.

Pode sair cara a brincadeira.

BJS


BELZEBU,

Ainda bem que gostas-te, e tb agradeço o elogio à minha forma descomplexada de escrever sobre estes temas.

Em relação ao tema, compreendo q por vezes o ambiente é de tal maneira envolvente q se torna díficil pensar.

Mas, uma vez que já estamos devidamente informados sobre os riscos, há q fazer um esforço para prevenir.

BJS


NUMERO 1;

Percebo o teu ponto de vista, sei q pode ser complicado, mas n custa nada tentar, pois n ?

Afinal estamos a falar do bem mais precioso q temos- A nossa saúde.

Saudações diabólicas.


CASEMIRO DOS PLÀSTICOS,

Nem mais: "pensar antes de agir, mm q a tesão seja muita", isto para n haver comtratempos.

Bjs

LUCIANA,

POis pode acontcer um dos dois pular a cerca, mas isso já é mais dificil de controlar, por isso, na minha opinião no q depende exclusivamente de nós(exames) devemos fazê-los.

Muitas felicidades para ti e para o Pedro. E sejam fiéis, pelo respeito q ambos merecem.

Bjs

Gaja Boa 2 said...

O momento certo...sim, talvez seja esse depois das análises!
A fidelidade é já outra questão muuuito complicada!
Mesmo depois de fazeres o teste quem te garante que o teu parceiro é fiel?
É daquelas coisas que não é fácil opinar!

bjs

Borboleta said...

Acho que tens muita razão, e acho também que às vezes facilitamos, e eu não sou excepção. Usar sempre preservativo, em relações mais curtas e, talvez, passar para a pílula, nas relações estáveis. Agora a questão é outra, que já foi aqui falada: usamos a pílula, ok. Se houver infidelidade, por parte de um dos elementos do casal, e se a coisa correr mal... Lá estamos nós com um problema!! Às vezes penso nisso.
Talvez seja mesmo uma questão de confiança no parceiro, mas mesmo assim, não custa nada ir fazendo os exames de tempos a tempos :X
Beijos.

Diabólica said...

Gaja boa 2,

Com essa da fidelidade, é q tu me deste. Tens razão nada é certo, e as pessoas hoje são uma coisa e amanhã outra.
Podemos confiar cegamente numa pessoa e ela nos trair, sem dúvida.

BJS

BORBOLETA,

Levantaste a mm questão q a gaja boa 2 e tal como lhe disse a ela tens toda a razão.

Hoje em dia, já n se pode confiar em ng, ou quase ng.

Bjs