Wednesday, April 01, 2009

Bispo, no mínimo... surpreende!



Nos últimos dias o bispo de Viseu, D. Ilídio Leandro, tem vindo a surpreender pelas suas declarações, perfeitamente desajustadas, com as que são as da posição oficial da Igreja.
(Quando digo desajustadas, é porque o são na realidade, não porque não concorde com elas).
Depois da recente polémica em relação ao uso do preservativo, o Bispo de Viseu veio agora defender o divórcio, mas com a advertência de se verificar: “ sempre em casos excepcionais.”

Na minha perspectiva, ainda que “excepcionalmente” esta é uma forma de abrir novos caminhos no já retrógrado caminho da igreja!

Foi durante uma conferência sobre violência doméstica, promovida pela Assembleia Municipal de Viseu, que D. Ilídio Leandro, advertiu que discorda do divórcio, porque «há outras formas de resolver» o problema, mas também lembra que a Igreja é «contra qualquer tipo de violência», pelo que terá de prever a dissolução do matrimónio em casos específicos de violência doméstica.”.

Ao que parece é uma no “cravo” outra na “ferradura”!

O bispo de Viseu afirmou ainda «respeitar as pessoas que optam pela separação» em casos de violência doméstica, mas sublinhou que esta «chaga social» deve ser combatida através «dos valores da família».

Embora não considere o divórcio uma “chaga social”, concordo que se voltássemos a ter alguns princípios, alguns valores na relação para com o próximo, o cenário poderia de facto ser, pelo menos, menos doloroso para os intervenientes…

Mas, será que era isto que Deus esperava dos seus representantes na terra?
Será que ele desejava que se alimentasse a intolerância, o desrespeito pela individualidade de cada um?

A mim não me parece, mas…. Cada cabeça sua sentença!

Saudações diabólicas.

8 comments:

Sopa de Letras said...

Uma coisa é certa : não se cala e diz o que verdadeiramente pensa. isso pelo menos é de louvar tendo em conta as consequÊncias que daí podem advir.

korrosiva said...

Deus existe?

Vulgar said...

agarram-se a todos os arbustos que encontram nas paredes do abismo... nem que estejam cobertos de espinhos.

Bernardo Lupi said...

Haja alguém com alguma abertura!

O Pinoka said...

" Mas, será que era isto que Deus esperava dos seus representantes na terra?
Será que ele desejava que se alimentasse a intolerância, o desrespeito pela individualidade de cada um? "

Não percebi. Achas que é isto que a igreja faz?

beijocas

Anonymous said...

que blog tão foleiro e que gaja tão saloia...

Sapo said...

Ainda não percebi pq há pessoas que nem tem a coragem de se identificarem que só dizem mal, se quem falar mal ou colocar criticas pelo menos tenha a coragem de se identificar.

Sapo said...

Em relação ao artigo, eu não sou católico praticante, e não tenho ideias de passar a ser, pois com estas e outras doutrinas desagastadas e antigas a Igreja, e principalmente este Papa estão a afastar-me cada vez mais deles.
O meu recado é tirem a cabeça da areia e percebam que os tempos mudam e uma igreja moderna que quer manter fieis tem de se actualizar.

Bom artigo continua assim.