Thursday, February 26, 2009

Epá cun catano, 12 horas é brilhante!



No passado dia 12, do corrente mês, o partido de José Sócrates entregou no Parlamento um novo projecto-lei. Este tem como objectivo a introdução, obrigatória, da educação sexual nas escolas do ensino básico e secundário. De acordo com o que tem sido noticiado este diploma, que se vem juntar aos projectos-lei já entregues pelo BE e pelo PCP, determina um número mínimo de 12 horas, por ano lectivo destinadas especificamente a este assunto.

No meu entender, a educação sexual já deveria estar há muito incluída nos currículos escolares. Mas a verdade é que, mais uma vez, continuamos na cauda da Europa, no tocante a estas matérias.

Embora a introdução desta disciplina nos programas académicos, não signifique, de todo, uma desresponsabilização dos país e famílias, poderia contribuir e muito para o combate à “ignorância” latente nestes assuntos.

Se não veja-se : Portugal apresenta a mais alta taxa de gravidez na adolescência. Só o Reino Unido, nos consegue ultrapassar neste triste cenário.

Era pois altura de se levar a sério as vãs promessas que se têm vindo a fazer.

Contudo, não me parece que 12 horas anuais vão resolver o problema.

Acho que é claro para qualquer pessoa idónea que 12 horas são manifestamente insuficientes para que os alunos possam apreender a informação desejada para invertemos o nº elevado de gravidezes não desejadas.

Se não corremos o risco de continuar a ter crianças a ser país de outras crianças, como foi o caso do recentemente noticiado menino de 13 anos que acaba de ser pai.

Mas, será que ninguém lhe explicou o que era um preservativo? Provavelmente não….

Casos como estes poderão continuar a comprometer o futuro das gerações que serão o nosso futuro, passo o pleonasmo.

É isso que deveremos continuar a querer?

“Ensine-se o que pode ajudar os jovens na vida prática e deixem-se de filosofias de que só os adultos precisam, para estarem de bem consigo próprios e com a vida”.

Qual é a opinião dos meus prezados leitores acerca desta temática?

Serão 12 horas/ anuais suficientes para colmatar as dúvidas existentes neste âmbito?

Saudações diabólicas.

21 comments:

Bernardo Lupi said...

Vou-me já oferecer para professor da disciplina!

Sapo said...
This comment has been removed by the author.
Sapo said...
This comment has been removed by the author.
Sapo said...

Na mente deles o currículo destas brutais 12 horas ANUAIS deve ser assim

1 Hora -Apresentação do professor

2 -Continuação da apresentação (1 hora não chegou com as constantes gatafunhadas dos alunos, a apresentação pode ser repetida as vezes que o professor for mudado durante o ano, o que no nosso sistema de "educação" pode ser de 3 a 20 vezes)

3-Explicação da disciplina (Educar sexualmente as "crianças", que provavelmente já tiveram mais experiência pratica do que o prof)

4 ás 10-Aulas- Explicação do funcionamento do corpo humano em termos biológicos(coisas que já aprenderam 2 ou 3 vezes em biologia ou/e ciências)

11 - Falar ao de leve que há métodos de prevenção de DST, mas claro que não mostram um preservativo nem como colocar(pode ofender os pais, as NOSSAS "crianças" nunca vão fazer estas porcarias)

12-Explicar que a melhor maneira de não ter filhos é não fazer sexo(esta ultima parte é para não ofender a nossa Madre e "Sagrada" Igreja Católica)

Este programa será o criado pelo ministério mas na realidade nem vão chegar a 3ª max 4ª parte, pois é como estas coisas normalmente funcionam.

Isto nunca vai funcionar pois os nossos governantes não querem pessoas educadas e inteligentes querem pessoas que façam aquilo que lhes mandam fazer sem pensarem por eles próprios, este programa é pouco e tarde, mas se fosse bem feito podia ser o 1º passo para uma educação sexual eficaz.

Bom tema continua
desculpa o testamento

QJ said...

Olá Diabólica, tendo em conta o panorama da coisa, 12 horas é melhor que nada, que de facto é o que tem existido, à excepção de alguns professores e afins, pacientemente tentarem explicar à miudagem certas regras de cuidados a ter... porque os paizinhos estão muito ocupados a reclamar com a nudez que por aí anda, a ver a novela, campeonato de futebol de qualquer coisa...

o certo é que quem devia ajudar na educação dos gaiatos, os pais, à muito que se desresponsabilizaram-se de educar.

depois vivemos na porra de um país que gosta muito de ter os seus tabus de estimação, porque a igreja assim o manda e o país é pseudo obediente, logo só o pensar falar em educação sexual... é uma carga de trabalhos, por a parte da educação ainda é naquela porque isso segundo as novas modas é da responsabilidade da escola, os papás não querem ter nada a ver com essa coisa do educar (nem sei porque é que lhes continuam a chamar encarregados de educação...) mas a parte do sexual... isso tem a ver com ensinar os putos a usar preservativos e saberem o que é, a conhecerem essa coisa das doenças sexualmente transmissíveis que só alguns grupos que andam na pouca vergonha apanham etc, etc, etc...

12 horas até vai parecer ser muito, mas espera-se que possam evoluir para um pouco mais, e principalmente para a sensibilização dos putos, porque os pais esses já só lá vão com choques eléctricos e outros métodos mais violentos, que certos comportamentos devem ser pensados, antes de se fazer, devem ser usadas as devidas protecções antes de brincarem e devem pensar antes de o fazer, e não fazer e depois pensar.

o Sapo disse o resto...

Cumprimentos provocantes

Sopa de Letras said...

explica-me como se eu fosse muito muito muito burra :
porque 12 horas ? é para fazer de conta ? para brincar ás escolas não se precisa de gastar recursos de todos... é o país do faz de conta

Jp said...

Recordo me de ter tido uma aula sobre esse assunto há cerca de oito anos atrás. Na altura teve sua certa piada, porque não fazia ideia do que havia de perguntar e lá me saiu 'quantas horas por dia se deve praticar sexo oral' LoLoL

Mas acho bem. Aliás, creio que toda a gente sabe o que é um preservativo apartir dos 7-8 anos, porque por vezes pode-se reparar em algum lado o que isso significa...

No entanto, e tal como acontece com muita gente, não ligam muito ao assunto e ao passo que se vão divertindo nem reparam nesse detalhe no meio da ramboia...

E vendo bem as coisas, é bem mais simples o uso disso do que as mulheres no caso da pilula. Ha tempos ouvi dizer que ao que parece isso faz elas 'alargarem' um bocado. E isso não está certo!! :P

bj

Diabólica said...

BERNARDO LUPI,

Não fazes por menos:))))

Assim mesmo é que é, perseverança, poder de iniciativa!

Beijinhos diabólicos.

Diabólica said...

SAPO,

Meu caro "Sapo" há muito que não via uma resposta com tamanho sentido de humor, mas que reflecte a triste realidade. Parece uma dualidade, mas para mim é a mais pura das verdades. Infelizmente....

Mas, adiante : "12-Explicar que a melhor maneira de não ter filhos é não fazer sexo(esta ultima parte é para não ofender a nossa Madre e "Sagrada" Igreja Católica)", esse é de facto mais um problema com o qual nos debatemos, é o de a Igreja ter ainda uma importância excessiva sobre as nossas cabeças.

Eu sou católica, como sabes, mas reconheço que nos últimos tempos a igreja tem contribuido mais para complicar as nossas vidas, do que para mudar e contribuir para a evolução das mesmas.

A sexualidade é um tema onde isso se vê sobre maneira.

De qualquer forma, não deixes que o Ministério da Edcação tome conta desta tua ideia, se não ainda a passam a escrito.

Sim, porque na prática, como tu dizes e bem, há muito que está no activo.

É urgente mudar este estado de sítio, este estado de hipocrisia, que apenas nos vai comprometer no futuro.

Mais uma vez, o meu muito obrigada pelo teu excelente comentário.

Volta sempre.

Beijokinhas.

Diabólica said...

QJ,

Sem dúvida, que os pais não devem, nem podem continuar a desresponsabilizar-se deste tipo de assuntos. Têm, ou pelo menos deveriam ter um papel mais interventivo na educação dos seus filhos. Por alguma coisa, serão de facto encarregados de educação.

Não obstante disso, a escola também deve ter um papel nesta área. E é absolutamente lamentável, que se ande a prometer a introdução desta disciplina nos currículos escolares, e não se passe precisamente disso: de vãs promessas.

Já ia sendo altura de se avançar.

12 horas pode de facto ser um início, e é melhor do que nada, desde que seja bem feito, bem estruturado, e não como acontece, e como o Sapo deliciosamente satirizou.

Mas, porque raio não podemos exigir mais, não será lógico exigirmos, pelo menos uma vez, algo feito com cabeça, tronco e membros??

É que quando toca a pagar, o Estado sabe muito bem levar a água ao seu moinho, é ou não é?? Então que mostrem também serviço, no que toca a dar algo ao seu povo.

O facto de todos nos tornarmos mais exigentes e interventivos nestas matérias poderá ser um primeiro passo.

Beijinhos diabólicos.

Diabólica said...

SOPA DE LETRAS

Pois é o que parece, e em gastar o dinheiro do "zé povo" eles são experts. Quanto a mostrar obra, isso são outros quinhentos.

Tal como disse ao QJ, está na altura de sermos também mais interventivos.

Beijinhos diabólicos.

Diabólica said...

JP,

"'quantas horas por dia se deve praticar sexo oral", bem, essa é de mestre. LOL

Quanto aos preservativos fazerem as mulheres alargarem, certamente será mais um dos muitos mitos que por aí circulam... Mas, não deixa de ser engraçado:)))

Enfim, as desculpas que se arranjam para não se usar a borrachinha!

Beijinhos diabólicos.

André said...

Neste assunto não me parece que se prenda pelo numero de horas ou aulas dadas para que surta algum efeito no que se pretende. Com toda a certeza que não passa apenas pelas escolas a educação sexual, mas é sem duvida uma aprendizagem que tem que ser feita desde cedo por parte dos pais. Mas pais estes que actualmente não estão presentes para outras 'actividades' importantes nos relacionamentos com os filhos, muito menos estarão para este assunto, para muitos pais não é tema de interesse, por que há outras coisas em primeiro lugar. É mais fácil deixá-los em frente a um computador ou televisor e eles que aprendam sozinhos, mas o problema é depois, quem os vai esclarecer sobre o que viram!

Cruztáceo said...

É grave de facto. Mas deixo a pergunta: Quantas horas foram dadas ao pessoal afecto ao poder executivo e legislativo, no que concerne a civismo, moral e senso comum? humm?!

korrosiva said...

12 horas é o que precisam para meterem os miudos quietos e sossegados na aula!

beijinhos
bom fim de semana

Timóteo Liberdade said...

So tenho a dizer q a sexualidade na cabeça desse Engenheireco é dúbia.Casamento homessexual?!?!?se for aprovado o país nunca mais de levanta. Agora isto!o zé eduardo moniz ja faz isso com os morangos com açucar, até já falam de incesto

Jp said...

Diabolica, percebeste mal. Eu falei em relação à pilula que vocês mulheres tomam...lol

bj

Diabólica said...

ANDRÉ,

"É mais fácil deixá-los em frente a um computador ou televisor e eles que aprendam sozinhos, mas o problema é depois, quem os vai esclarecer sobre o que viram!", pois aí é que reside o problema...

E depois vêm as gravidezes indesejadas, e é ver-se os avós a terem que ficar com os bebés inocentes.

Sim, porque algumas das vezes, as "crianças pais" continuam a ser irresponsáveis e continuam as suas vidas boémias sem se preocuparem com mais nada...

Beijinhos.

Diabólica said...

CRUZTÁCEO,

"É grave de facto. Mas deixo a pergunta: Quantas horas foram dadas ao pessoal afecto ao poder executivo e legislativo, no que concerne a civismo, moral e senso comum? humm?!"

Esse é outro poblema... Aí arrisco-me a dizer: -10000000000000000 Horas, o que te parece?!

Compreendo o ponto de vista, era outra área na qual se devia actuar, sem dúvida.

Beijinhos.

Diabólica said...

KORROSIVA,

Isso é se eles tiverem alguma educação... E os mal-educados, quantas horas precisarão???!!!

Beijinhos diabólicos.

Diabólica said...

JP,

Ops, desculpa.

É de vez em quando, os fusíveis apagam! LOl

Beijinhos.