Wednesday, June 27, 2007

Confirmação das fontes, a piada!


Já tive a oportunidade de escrever sobre o mundo jornalístico e tecer as minhas considerações acerca dos estágios que não servem para nada, das exigências da Carteira Profissional de Jornalistas, etc., etc., etc.

No fundo, venho-vos falar um pouco mais do mesmo, embora numa outra perspectiva de mentiras.

Na passada Quarta Feira, estava a assistir ao programa “Clube de Jornalistas”, como é meu hábito, e deparo-me com dois convidados que haviam sido meus professores na Universidade.

A certa altura falava-se nas “inverdades” que se vêem nos blogues, que os bloguistas pretendem ser jornalistas, mas que o que dizem não são verdades jornalísticas, isto porque, por exemplo, não confirmam as fontes.

Ora, gostava de abrir aqui um parênteses para dizer que quando eu andava na faculdade, uma das pessoas presentes no programa, admitia reportagens aos alunos, que não passavam de Copy- Paste da Internet, além disso algumas pessoas não tinham domínio sobre o conteúdo dos seus trabalhos e limitavam-se a ler o que haviam feito, ora isto é escandaloso para alunos universitários que pretendiam vir a ser jornalistas!

Aí a dita professora não se importava em nada com a confirmação das fontes.

Pergunto, não será na faculdade que devem ser dados os exemplos?

Mas, depois sacou dos “galões”, que diga-se de passagem não possui, para falar em confirmação das fontes, ora faça-me um favor…

Fica bonito não é ,atacar os outros e não olhar para o facto de sermos responsáveis de muitos dos maus jornalistas que por aí andam?!

É que pode parecer incrível, mas alguns dos jornalístas que temos na nossa praça, nada mais são do que o prolongamento daquilo que foram na Universidade.

Essa é que é a verdade!

A classe jornalística, salvo algumas excepções não confirma fontes, se não veja-se o exemplo de certas notícias que vêem ao domínio público e depois se vêem a demonstrar totalmente falsas, especialmente quando se trata de denegrir a imagem de certas pessoas.

O que interessa hoje em dia é notícias que vendam, “novelas de faca e alguidar”, só não vê quem não quer, é a luta pelas audiências sem nenhum pudor ou respeito pelos visados, e pela própria ética jornalística.

Sim, porque ela existe só não é é aplicada.

Estas pessoas deviam pensar sobre o que fazem, antes de irem para a televisão, fingir que tudo se cumpre ao mau escrupuloso pormenor na profissão, quando isso sim é uma inverdade. Mais uma das muitas das que circulam no nosso país…

Mas, depois são essas pessoas que na faculdade tinham o comportamento que atrás vos referi, que escrevem livros e alguns até exercem a profissão. Como é que isto não há-de estar como está???!!!

Como sabemos, há bom e mau em todo o lado, no entanto gostaria de dar um exemplo de um blog com conteúdos muito bons e que faz ver a muitos profissionais da Comunicação Social. Estou a falar-vos de : http://ojornaldele.blogspot.com/.

Apelo às pessoas que estavam no programa, que antes de dizerem alarvidades do tamanho das que disseram, se vejam ao espelho, e dêem uma vista de olhos sobre determinados blogs.

O que custa é que as “carecas” estão a ser descobertas!

Ainda deixo uma outra pergunta no ar :porque razão é que a da Comissão da Carteira que deveria ser uma entidade isenta e reguladora do exercício da profissão, não é exclusivamente formada por elementos da classe???


Mas não, a verdade é que também tem representantes do patronato!

Pois, por isso é que não se pode fazer nada contra os estágios profissionais dos quais vos falei no artigo denominado: “"ESTÁGIOS INÚTEIS... A MENTIRA SOBREPÕE-SE!" .

Isto, porque se encobrem uns aos outro
s, e o que ressalta é o interesse das “Fontes”(Leia-se das fontes das aldrabices).

E o papel do Sindicato dos Jornalistas, onde está? Ou é só o $ das cotas que interessa??

Escandaloso, a meu ver.

P.S- Gostava de ressalvar que, não obstante do que disse anteriormente, existem muitos profissionais da Comunicação Social dignos de respeito, mas só é pena cada vez serem menos.


Saudações Diabólicas

32 comments:

virgo said...

Salvo honrosas excepções,que as há,os jornais e outros órgãos de comunicação social de hoje,não passam de meros instrumentos e "negócio" ao serviço de interesses de grupos económicos e financeiros.
Tudo o que lhe gira à volta,desde a formação à publicação,está condicionado a essa realidade crua,objectiva.

Os códigos de conduta são para "português" ler...

Aos honestos resta procurar sobreviver nesta,como noutras "selvas",sem vender a alma ao diabo.

Mas não desesperemos. É o país,é o mundo que estão assim.

Isto há-de mudar,porque TEM DE MUDAR!

O "sistema" terá de implodir pelas insuperáveis contradições que vai gerando.

Força! Luta,resiste,trabalha no "chafurdo" que existe,mas sempre sem vender a alma ao diabo!

Diabba said...

Para além daqueles "jornalistas" que parecem ter uma formação especifica para entrevistar só gente mentecapta!! hehehehe

Detesto "jornalistas" que não sabem onde devem parar na exploração do sofrimento alheio!

Jornalistas a sério e sérios?? Claro que os há, mas ou estão desempregados ou para lá caminham!!

beijos d'enxofre

Casal Nómada said...

Caríssima, os jornalistas fazem-se no dia-a-dia, a trabalhar, em campo, nas redacções, com prazos apertados de fecho de edição, com chefes com só apetece mandar para o c........ e dias em que nada sai de jeito além de uma bagunçada de caracteres.
É assim que se fazem os jornalistas, profissionais que nunca cessam a sua aprendizagem.
Embora concorde contigo, relativamente ao mau ensino que por aí se prega, não deixo de fazer uma ressalva; só quem se esforçar por ser melhor é que alguma vez alcançará um patamar superior. Até lá, enquanto não deixarmos de empurrar as culpas para o vizinho do lado (para os pais que não incentivaram a leitura, para os professores que nada mais eram se não teóricos, e maus, ainda por cima, para o climo de exploração e pressão que sofre o jornalista em qualquer meio de comunicação social... tudo isso é muito bonito, muito verdadeiro até, sempre louvável relembrar. Mas o certo é que, quem é mau, se o continua a ser é porque não tem perninhas para andar. E, infelizmente, isso é o que há mais por aí.
bjs nómadas

Su said...

concordo contigo......as cenas de trabalhos que não passam de copy past já começam no liceu e chamam a isso "busca na net"....os meninos nem os fazem, são os papás a fazer os trabalhinhos....não acaba infelizmente na faculdade ....... só alguns fogem ao sistema..............
estagios de fazer de conta-......ops são sem conta mesmo
uma vergonha.....
qto às noticias "enganosas" são sinónimo de vendas que é igual a euros..............acabamos na lei do compadrio............enfim.....
gosto de ler.te....spre atenta:)
jocas maradas

Gaja Boa 1 said...

Bem, na questão de Jornalismos, eu não percebo nada como isso funciona, nem é essa a minha formação.

Quanto à Comunicação Social no nosso país, e isso eu tenho que dizer a verdade, deixam muito a desejar, e para comprovar isso é só ligar a televisão na hora do jornal e ver as alarvidades e podridão das notícias... É do género: mulher apanhada a assaltar loja, velhinhos assaltados no alentejo e por aí adiante...

Interessa é escrever algo que se venda, e o que se vende neste país??? Lixo... Desde que vi os concorrentes do Big Brother a serem intrevistados em directo num jornal nacional, a classe jornalística perdeu toda e qualquer credibilidade.

Isto é como tudo, há bons jornalistas(felizmente) e maus...

Desculpa-me a frontalidade...

Quanto ao sindicato, como todos os sindicatos neste país, cada vez defendem menos os associados... Pensam é em ganhar o deles...

Beijos desacreditados

Gaja Boa 1 said...

Ah... quanto à questão do copy-paste... Fodam-se todos estes moralistas...

Já experimentaste consultar teses de mestrado e doutoramento nas bibliotecas???

Ora experimenta e verás o feliz resultado... Plágio!!!

E são estes os moralistas que apelidam esta geração de cábulas e que só se sabe "googlar"... Afinal quem é a geração rasca???

Olha eu não sou de certeza...

Miguel F. Carvalho said...

o problema é que hoje em dia se calhar quem trabalha nos jornais e televisões não podem ser chamados jornalistas na medida em que aquilo que fazem não é jornalismo...

quando vejo as capas do 24Horas ou do Correio da Manhã, ou os títulos da TVI, pergunto-me que serviço jornalístico é aquele...

o problema também passa pela lei que deveria ser muito mais punitiva... qualquer jornal pode colocar na capa em destaque durante uma semana que "A pessoa X é um ladrão" e depois ser condenada em tribunal por difamação (mas essa notícia da condenação geralmente aparece num cantinho do jornal junto à necrologia... e entretanto a imagem que passou para a opinião pública foi a inicial...)

pé descalço said...

Diabolica

Concordo em absoluto contigo.

Com que autoridade moral é que essas pessoas falam em confirmação de fontes por parte de gente que na sua grande maioria não tem sequer qualquer pretensão de ser jornalista, quando elas próprias na práctica da docência revelaram e continuam a demonstrar comportamentos indutores de facilitismo e falta de rigor profissional!!!

E mais, muitas das vezes são esses elementos que apregoam as condutas exemplares na televisão e nos orgãos reguladores de determinadas profissões que não têm nem nunca obtiveram qualquer reconhecimento de mérito por parte da classe, porque pura e simplesmente saltaram do banco da faculdade para esses lugares sem "estofo" laboral. O que é uma pena, porque depois comprovamos diariamente que o resultado deste estado de coisas é deparar-mo-nos com inúmeros difusores de opinião que não passam de meros "objectos servis" de interesses tendencialmente nada gratuitos...

Bjs

Belzebu said...

Antes de mais começo a constatar a enorme preocupação que a blogosfera cria, em todos aqueles que se julgavam intocáveis do alto da sua sapiência.

Os conformados, os vendidos, os instalados, os filhos do sistema, sempre olharam desconfiados para tudo o que cheire a liberdade e independência. Talvez por isso é que , uma grande parte dos jornalistas de qualidade opte por uma actividade freelancer, longe da bagunçada editorial, dos grupos económicos castradores de criatividade e objectividade.

Um abraço infernal!

Grão Vizir said...

As pessoas que têem blogs nao têem como finalidade serem jornalistas, ser jornalista em portugal é escrever e detalhar o lixo que se passa por cá, é dar drama e um excesso de preocupação com coisas desinteressantes e pouca divulgação com algo que por vezes é bem mais importante.

( veja-se o caso dos americanos no Iraque abusarem da população quando isso foi divulgado, passado uns tempos já se tinham esquecido e nao mais voltaram a falar nisso, pois sao os americanos, os 'bonzinhos', ao passo que quando matam crianças inocentes à granada no iraque ha uns tempos foi logo rebaixado, e era bem mais importante do que mtas outras coisas...)

Cá em portugal tem-se o costume de se criticar sobre assuntos pelos quais não se percebe. Vai-se pelo que as massas acham. a opinião publica contam muito mais do que essa gentinha que falaste nesse programa do clube de jornalistas, sabem lá eles o que é melhor para a população...

Eles limitam-se a ser os paus mandados desse grande culto idiota que é a comunicação social, que só inventa e dramatiza lixos, basta ver as revistas tipo tv guia ou qualquer outra revista cor de rosa, que só fala de novelas big brothers e tretas do genero...

Quem tem um blog no meu ver usa-o como forma de desabafo com aquilo que o preocupa, ou então para divulgar a sua criatividade pessoal em termos de histórias do dia a dia, situações caricatas da sociedade etc....

bj

Borboleta said...

Hoje em dia há poucos profissionais... não só no jornalismo, e sim em todo o lado. Falando da comunicação social, esta está cada vez pior. As notícias que se ouvem, na maior parte das vezes, são puras especulações e sensacionalismos. É fácil fazer uma reportagem de uma desgraça qualquer, que aconteceu numa aldeia não sei onde. Boas reportagens, bons jornalistas... há poucos.

elden said...

Bem, esse sujeitos do sindicato, como já tenho afirmado, só se importam pelos € das cotas, não querem saber se o trabalho é bom ou não, se os trabalhos são copy-paste, interessa é ter muitos associados para fazerem greves e para contarem os €..

Tal como foi dito os códigos de conduta são para "português" ler.

Infelizmente é esta a nossa situação.

Beijo força na luta

Diabólica said...

VIRGO,

Sem dúvida que é uma dura realidade, mas o q me chateia é q pessoas q nunca tiveram o mínimo de competência, venham "arrotar postas de pescada", sobre uma classe q eles próprios ajudam a destruir.

Esperemos então pela mudança.

N quero ser pessimista, mas para mim, isto só terá tendência a agravar-se e no mundo jornalístico, à semelhança de outras "selvas", como mto bem lhe chamas, reina a lei do compadrio.

Ainda havemos de ver um Jornalista a ser Médico, ou um Médico a exercer Engenharia, e por aí fora.

Pq qauntos há q nunca foram jornalistas e se intitulam como tal???!!!

E aqueles q se formaram, queimaram pestanas e demonstraram ser bons, para esses fica o papel secundário.

"Força! Luta,resiste,trabalha no "chafurdo" que existe,mas sempre sem vender a alma ao diabo!", concordo, mas o problema é q aqui tens q vender a alma e sei lá mais o quê, se queres triunfar.

Pq n é o teu trabalho q interessa, mas sim outros "atributos", embora, claro, isto n seja exclusivo desta classe.

Bjs e obrigada pela visita. Volta sp.


DIABBA,

"Detesto "jornalistas" que não sabem onde devem parar na exploração do sofrimento alheio!", tb eu e aqui temos um exemplo de que certamente te recordas: O célebre caso de ENTRE-OS-RIOS. Aquilo foi uma vergonha e o descalabro total.

Ng respeitou o sentimento das pessoas, pq pergunto eu quem questiona uma pessoa q está a sofrer derivado ao desparecimento do seu ente querido, o q está a sentir?? No meu entender, devia ser esmurrado e pontapeado, é só ler o Código Deontológico, para saber q atitudes destas têm sanções. Mas, quem é q as aplica???

Ng. Mas, nem é preciso estar no CD basta ter um pouco de bom senso, isto n se pergunta, ou estavão à espera de uma resposta tipo: Feliz da vida, concretizei o meu sonho, perder um pai é o dia mais feliz da vida de qq pessoa.

Termino com a tua frase:" Jornalistas a sério e sérios?? Claro que os há, mas ou estão desempregados ou para lá caminham!!"

BJS.


CASAL NÓMADA,

Gostava de começar por evocar uma frase q proferiste: "não deixo de fazer uma ressalva; só quem se esforçar por ser melhor é que alguma vez alcançará um patamar superior.", em certos casos isso é verdade, mas outros há, em que as pessoas se esforçam, se dedicam arduamente à profissão e mostram por A mais B que são melhores, mas alguém insiste constantemente em puchá-los para trás, se é q me faço entender.

Outros interesses se levantam( compadrios, denúncias q n interessam vir ao conhecimento público, etc, etc) .

Acredita q tenho conhecimentos de casos assim e n são tão poucos como isso.

Por isso "esforcar-se p ser o melhor", aqui é relactivo.

N obstante, de concordar ctg e de achar q devia ser assim q as coisas deveriam funcionar.

"Mas o certo é que, quem é mau, se o continua a ser é porque não tem perninhas para andar", pois essa devia ser a lógica, mas asseguro-te q n é, conheço casos de brandar aos céus, acredita.

Os melhores, aqueles q demonstram capacidades, trabalho e dedicação à profissão, brio profissional, são passados para segundo plano.

Infelizmente, mas é o país q temos.

Obrigada pela visita e opinião. Volta sempre.

Cumprimentos.


SU,

Faço minhas as tuas palavras, se me permites.

Mas, só gostava de saber p onde tencionamos caminhar assim???!!!

Para o abismo, sem dúvida.

No que nos diz respeito: " Viva o Portugal das bananas".

Bjs e obrigada pela preferência.


GAJA BOA 1;

É sem dúvida, lixo, que se vende neste país, por isso é q os "maus" triufam em detrimento dos bons profissionais.

Pq esses fazem bem o lixo, q lhes é pedido, sem olhar à ética, aos valores, ao respeito...

É q algumas pessoas c 2 dedos de testa n fazem certas coisas, ou seja parafraseando alguém. " N vendem a alma ao diabo".

Pior que ver os concorrentes do BB a ser entrevistados no telejornal, é vê-los a ter colunas de opinião em revistas. É o caso do Marco Borges, ora pergunto eu que formação, ou moral tem aquele sr p opinar sobre o q quer q seja???!!!

Uma pessoa q ficou conhecido por dar um valente pontapé na "crica" de uma colega!!!

Enfim, deve ser este o espelho do q é ser um bom jornalista!!

Quanto ao copy paste das teses de mestrado, dessa n sabia, mas vou dar uma espiadela.

Nós somos é a geração à rasca, pq n se separa o trigo do joio, essa é q é a verdade.

Bem, qd temos um Primeiro Ministro q se intitula de Eng sem o ser, está td dito...

Bjs.

Diabólica said...

MIGUEL F. CARVALHO,

Nem mais, mas segundo a lei vigente, o desmentido, deve ter o tamanho e ser colocado em local de destaque, mas mais uma vez isto n funciona, pq as nossas instituições n funcionam.

Ora, assim abre-se um precedente q é poder dizer mal de td e de todos, sem qq penalização.

Mas, dp os bloguers é q são o bode expiatório, como é o caso do q se está a passar com o bloguer do "Portugal Profundo".

Ou seja, já n podemos dizer nada.

Resta-nos comer e calar.

Merda de país este.

Bjs


PÉ DESCALÇO,

" mais, muitas das vezes são esses elementos que apregoam as condutas exemplares na televisão e nos orgãos reguladores de determinadas profissões que não têm nem nunca obtiveram qualquer reconhecimento de mérito por parte da classe, porque pura e simplesmente saltaram do banco da faculdade para esses lugares sem "estofo" laboral."

Nem mais, uma das pessoas a que me refiro, foi completamente apadrinhada por outros professores q têm alguma influência neste meio.

E a competência onde fica'???!!!

Mas, será q só alguns de nós vêm isto???!!!

Qd a Carteira Profissional, é composta por elementos do Patronato, isso por si só já diz td.

Temos um lobby de interesses instalado, sem q ng faça nada.

Bjs



BELZEBU,

"Talvez por isso é que , uma grande parte dos jornalistas de qualidade opte por uma actividade freelancer, longe da bagunçada editorial, dos grupos económicos castradores de criatividade e objectividade."

Ora nem mais, chegaste ao cerne da questão.

Disses-te tudo.

Quanto aos bloguers a preocupação deve-se em parte às coisas estarem a ser postos a nú, pq se não tivessemos importância n estaríamos a ser "perseguidos", ( Veja-se o caso do blog Portugal Profundo).

Já n há liberdade de opinião neste país, é o q é.

Vivemos numa Democracia mascarada, é o q acho.

Bjs


GRÃO VIZIR,

"Eles limitam-se a ser os paus mandados desse grande culto idiota que é a comunicação social, que só inventa e dramatiza lixos, basta ver as revistas tipo tv guia ou qualquer outra revista cor de rosa, que só fala de novelas big brothers e tretas do genero...

Nem mais, mas é q se tivesses privado c estes srs, como eu tive a infelicidade de privar, percebias q o q dizes lhes encaixa q nem uma luva.

Será q és bruxo???!!!! N me parece, quem quer ver, vê e pronto, e esse é defenitivamente o teu caso!

BJS


BORBOLETA,

Infelizmente, tens toda a razão.
E n imaginas como para mim é duro ter q aceitar isso mm, pq este embora injusto e incorrecto n deixa de ser o meu mundo, por enquanto pelo menos....

Os Bons Jornalistas n vêm à "tona" pq simplesmente n interessa q venham.

Outros interesses se levantam.

Sabes, há quem n tenha medo de falar, de denunciar, e isso n interessa, como calculas.

BJS


ELDEN,

Infelizmente, e reforço infelizmente, assim o é.

Por isso é q sou a favor da existência de uma Ordem, como existe nas outras profissões, tv assim fosse mais fácil tirar a carteira a quem n a merece, e separar o bom prof do mau prof.

Bjs

Casal Nómada said...

"não deixo de fazer uma ressalva; só quem se esforçar por ser melhor é que alguma vez alcançará um patamar superior.", em certos casos isso é verdade, mas outros há, em que as pessoas se esforçam, se dedicam arduamente à profissão e mostram por A mais B que são melhores, mas alguém insiste constantemente em puchá-los para trás, se é q me faço entender.
------------ Entendo perfeitamente. Eles puxam. Eu empurro. Para a frente ou para trás. Há é que puxá-los. Mas a isso chama-se sorte ou azar. Ou más companhias. Ou fraqueza de espírito. Porque acredita. Quem é mesmo bom, não é facilmente desarmado -------------

Acredita q tenho conhecimentos de casos assim e n são tão poucos como isso. --------- Sim, e eu também. No jornalismo e em todo o lado. E então, vamos passar a vida em lamentos?-------------

Por isso "esforcar-se p ser o melhor", aqui é relactivo. ------- Como tudo na vida. É relativo... -----

"Mas o certo é que, quem é mau, se o continua a ser é porque não tem perninhas para andar", pois essa devia ser a lógica, mas asseguro-te q n é, conheço casos de brandar aos céus, acredita. ---------- E vamos passar a vida a bradar...? Aos céus e aos santos? ---------

Os melhores, aqueles q demonstram capacidades, trabalho e dedicação à profissão, brio profissional, são passados para segundo plano.
----------- Verás que estás errada. Mas tens tempo para aprender. ---------------

tuga said...

Como tudo na vida...Há do bom e do mau. Cabe a nós escolher. Geralmente só os bons vingam. Mas num País, com tamanha taxa de analfabrutos....quem se preocupa com isso?

Ana said...

Muito se poderá dizer ainda sobre o assunto que levantas, mas no fundo o importante já foi dito.
O que aqui se descreve, face ao jornalismo, mais não é do que a realidade em qualquer profissão neste momento.
Ser o melhor torna-se, cada vez mais, um prazer pessoal que nem sempre dá frutos.
No que concerne à prática do jornalismo em portugal, pergunto-me se efectivamente estamos repletos de profissionais pouco competentes ou se na verdade o que temos é uma censura camuflada pelo culto da ignorância (povo ignorante, povo feliz)?!
Existem demasiadas feridas, que não interessa abrir, no sitema e naqueles que o gerem directa ou indirectamente...
E com isto me direcciono para a questão dos sindicatos. Os sindicatos, na minha opinião, são neste momento um belissimo "tacho" para aqueles que outrora apregoaram querer mais e melhores direitos para os trabalhadores e que foram então seduzidos pelo tal compadrio que se vive no nosso país (não me parece que era isto que Marx tinha em mente quando falou no socialismo...)
Em relação à questão das fontes pouco há a dizer... quantos trabalhos fiz na faculdade que eram praticamente copy paste e que não referenciei na bibliografia a fonte desse copy paste? se a verificação existisse tinha sido apanhada muitas vezes... :)

Bjs

Casal Nómada said...

Pois é... a taxa de analfabetos e brutos que mal tratam a língua portuguesa é tremenda, ainda para mais com a facilidade com que se vêem por aí calinadas primárias na gramática...
Porque para bom entendedor meia palavra basta, não é?

Diabólica said...

CASAL NÓMADA,

Em relação à primeira parte do teu comentário compreendo, estás a dar alento e coragem e a dizer para n se desistir da luta.

Pode n parecer, mas já tenho uns anitos disto, e gostava q realmente tal como dizes , estivesse errada...

Mas, as coisas nem sp são assim tão lineares, tenho assistido a mta injustiça, e tb já fui vítima de alguma, mas tentei n desarmar.

Sabe Deus a que custo...

Mas, por já ter passado por isso é q compreendo o sentimento das pessoas q passam pelos casos q referi.

E claro, ainda tenho muto aprender, a vida é uma constante aprendizagem.

Gostei desta nossa troca salutar de opiniões.

Boa sorte!

Bjs


TUGA,

"Só os bons vingam", era assim q devia de ser n era???

Mas, a minha experiência n traduz essa máxima.

Mas, tb posso ter tido azar nos locais por onde fui passando...

Bjs


ANA,

"No que concerne à prática do jornalismo em portugal, pergunto-me se efectivamente estamos repletos de profissionais pouco competentes ou se na verdade o que temos é uma censura camuflada pelo culto da ignorância (povo ignorante, povo feliz)?!"

Também é uma outra vertente desta "discussão", sem dúvida.

Mas, só em alguns casos, noutros é mm imcompetência, mas como disses-te existe disto em todas as profissões.

Sem dúvida q a nossa Democracia, só tem o nome, pq estamos a passar por uma fase de censura, em q n se pode liberdade de opinião.

Já dei um exemplo de um caso destes, e q está a ocorrer precisamente na blogosfera.

"Os sindicatos, na minha opinião, são neste momento um belissimo "tacho" para aqueles que outrora apregoaram querer mais e melhores direitos para os trabalhadores e que foram então seduzidos pelo tal compadrio que se vive no nosso país"

N podiamos estar mais em consonoância em relação aos sindicatos, 100% de acordo.

Bjs e obrigada pela visita.

Sapo said...
This comment has been removed by the author.
Sapo said...

Não sou jornalista nem quero ser mas tenho um blog, que na sua pequena importancia falo do que me preocupa, e dou opiniões, eu nunca disse que tinha as fontes todas ou que aquilo que estava a dizer era mais do que uma opinião.

Há blogs, como o que a diabolica falou, que são mais do que um fonte de opiniões, são aquilo que os jornais em portugal deviriam ser: uma fonte de noticias imparciais, e independentes, sem pressões dos grandes grupos que actualmente controlam os media em Portugal e no mundo.

O problema dos blogs em Portugal não é o facto de não confirmarem as fontes mas o facto de sermos poucos, se todo o pais contribuise para a Blogesfera eramos um pais mais responsavel, com mais cidadania, pois discutir os problemas de uma comunidade e apresentar soluções é prova de uma sociedade evoluida e responsavel.

O que esses ditos jornalistas tem é medo que as pessoas deixem de ler essas fontes de propaganda que alguns jornais são e passem a realmente fazer as perguntas certas e pior ainda pedir respostas que eles e os seus donos não querem responder, desculpem se ofendo alguns jornalistas honestos pois parece que ainda os há.

Ps: Desculpem o post anterior apagado era meu enganei-me

Elden said...

Diabólica,

A ordem também é a mesma coisa, não se pode mexer com eles que vai a casa abaixo.

Deveríamos ter era um organismo semi-privado que cuidasse dos nossos interesses e que valesse a pena pagar a cota mensal e não um organismo que so se interesse por greves e por dinheiro dos outros...

SA said...

o mundo da comunicação social é um saco de gatos, e claro que esses professores, a grande maioria deles, são uns energúmenos que estão nas redacções a ganhar o quadrupulo dos jornalistas mais jovens, que simplesmente, e na maioria das vezes, não ganham nada. para mim a classe a que infelizmente pertenço é hipócrita e por acaso não sabia que havia membros do patronato no sindicato. é pornográfico, realmente. por isso nunca irão acabar os estagios de "carne para canhão"

Casemiro dos Plásticos said...

também estudo jornalismo e é uma vergonha o que se anda a passar/dizer e fazer, enfim!

Barão da Tróia II said...

Os senhores tem de defender os seus fundilhos, bom fim de semana.

Topo de Gama said...

So passei pra dar sinal de vida!!! e deixar um beijinho!

zetrolha said...

A culpa é do 24horas...vamos incendiar a redacção desse jornal de putas e paneleiros coscuvelheiros.

Observador said...

Só hoje acedi à internet e pude responder à Diabólica.
Muito obrigado pela referência ao meu blog.
Soube mesmo bem ,por várias razões.
No que se refere à reacção da professora de jornalismo..,ela teve uma reacção corporativa.
Sentindo-se ameaçada pela blogosfera..,resolve puxar dos galões e tenta desacreditar quem não pertence à classe jornalistica.

O ano passado num blog , denuncia-se falsificação de foto publicada pela reuters.

Um internauta anónimo repara que uma foto da reuters publicada durante a guerra Israel , Hezzbollah parece ter sido alterada.

Um blog faz eco dessas acusações e a (supostamente) respeitável reuters acaba por admitir que - de facto - essa foto havia ,de facto, sido alterada, falsificada.

Um artigo do New York Times sobre o tema pode ser lido clicando no link abaixo

clique aqui e abra noutra janela para ler artigo do NYT ,em inglês

Daqui se conclue que nem sempre as agências noticiosas transmitem notícias fidedignas e nem sempre os blogs são fonte de informações sem préstimo.

Como referi a reacção da professora é mais motivada por instinto corporativo do que por amor à verdade.

É notável como a diabólica não tem esse instinto corporativo ( e denuncia situações que ocorrem no meio jornalistico).

Cuidado porém porque as pessoas não gostam que se lhes descubra a careca.

Casal Nómada said...

Mas que mal tem ser estagiário e nada receber? Tb passei pelo mesmo há mais de 10 anos e não me queixei. Ao invés de andar para aqui com lamúrias e lamentos, dediquei o tempo a aprender. Obviamente que seria mto melhor receber qq coisinha (pagavam-me as refeições e as ajudas de custo, devo admitir), mas tinha consciência de que estava mtos degraus abaixo do exigido para me intitular jornalista feito e sabido.
O que acontece é que este putos vêm cá para fora, saídos dessas merdas de universidades que vomitam pseudo-licenciados, cheios de peito, a achar que sabem este mundo e o outro.
O problema, meus caros, foi a liberalização total do ensino superior privado levada a cabo pelo nosso amigo Roberto Carneiro, que abriu as portas a meio Portugal para que os filhinhos da deprimida pátria lusa entrassem nas universidades de vão de escada sem grande dificuldade e dali saíssem ainda mais facilmente com um canudo nas mãos, a ostentarem títulos de doutores e engenheiros.
Nada contra. Que lá cheguem todos, à universidade, mas que saiam de lá só alguns, os melhores. E isso não acontece.
Depois, é ver esses licenciados de meia tigela com manias e presunções... e quase todos no desemprego.
Aprendam, façam-se gente, tornem-se verdadeiros profissionais. Só depois é que podem cagar de alto as vossas manias. Até lá, remetam-se à condição de aprendizes de feiticeiros com um longo caminho a trilhar.

Observador said...

Casal nomada escreveu

Aprendam, façam-se gente, tornem-se verdadeiros profissionais


Resposta : Não me façam rir.

Muitas vezes não jornalistas dão lições a jornalistas.
Conclusão : Os jornalistas não são -de forma nenhuma - esses super deuses que casal nómada pressupõe que eles sejam.

Como refiro noutro post foi o blog Little Green Footballs que divulgou o facto de fotos editadas pela reuters terem sido adulteradas.

Isto é : Uma das maiores agências de noticias do mundo publicou fotos que cidadãos anónimos descobriram terem sido adulteradas.

Os jornalistas encartados não são os tais super profissionais,os super homens que o casal parece afirmar que eles são.

Um segundo exemplo é Jenin, os massacres de Jenin.
Os tais super jornalistas europeus afirmavam em 2002 que tinham ocorrido atrocidades em Jenin , na palestina.

Janini di Giovanni do times de Londres ( uma super jornalista ) afirmava que raramente havia visto o desprezo pela vida humana que havia encontrado em Jenin.


Num inquerito realizado pela ONU verificou-se depois que em duas semanas de combates casa a casa..,haviam morrido..,23 civis.


Não tinham existido massacres nenhuns.

Assim são os SUPER jornalistas, edições modernas do super homem, super mulher.

Nem os jornalistas encartados são super homens.., nem os estagiários são gente que tem de aprender com deuses que lhes entregam no Sinai as tabuas da lei.

Diabólica said...

SAPO,

Sem dúvida. A intenção de qualquer bloguer, consciente, é discutir ideias, pois só assim é possível a humanidade avançar.

A troca de ideias é meio caminho andado para o avanço e para uma sociedade mais responsável e interviniente.

Bjs


ELDEN,

A parte do dinheiro e consequentemente das cotas, estou plenamenete de acordo.

No entanto, quantos à Ordem, continuo a achar, se calhar erradamente,que seria uma forma e desculpa a redundância de pôr "Ordem" na casa.

Bjs


SA,

Pois é que a continuar assim, não há escapatória possível.

E quem se lixa, são sempre os mesmos, os profissionais que trabalham e se esforçam para manter/ recuperar a dignidade da profissão.

Bjs


CASEMIRO DOS PLÁSTICOS,

Espero que quando saires a poeira já tenha assentado.

Se não junta ao clube dos inconformados, mas q querem fazer algo para inverter esta tendência.

Bjs

BARÃO DE TRÓIA,

É esse mm o espírito q prevalece, por isso é q as coisas estão como estão.

Bjs

Diabólica said...

TOPO DE GAMA,

Brigada, já sentia saudades.

Volta rápido, a blogosfera n é a mesma sem o teu blog.

Bjs


ZETROLHA,

A culpa não é exclusiva do 24 horas, mas sim de toda uma política sensacionalista q está a ser utilizada pelas redações dos diversos media.

Assim sendo, teríamos muito por onde incendiar.

Bjs


OBSERVADOR,

Caro amigo, não tem nada que me agradecer.

Apenas disse aquilo que me pareceu justo.

A qualidade e a dedicação espelhados no seu blog são inegáveis, merecia por isso mais respeito e apreço pelo seu trabalho.

Tem, sem dúvida, mérito.

Quanto ao sentimento corporativo, no que toca ao aspecto que considero negativo das situações, de facto não o tenho.

Acho que se o fizesse, estaria a colaborar para abrir uma buraco cada vez maior na minha profissão.

A advertência que me faz é sem dúvida, pertinente e verdadeira, mas sabe para o mal ou para bem, continuarei a fazê-lo.

Sabendo, no entanto, que corro os riscos para os quais me alertou, o q desde já gostaria de agradecer.

Vim para esta profissão por vocação e por isso quero lutar, dentro das minhas possibilidades, para que ela não desça mais de nível.

Só n pus o nome das pessoas em questão, para lhes dar uma segunda oportunidade, mas se pressistirem no mesmo, n tenha a menor dúvida q os colocarei.

Esta é a minha maneira de ser, pode sem dúvida causar dissabores.

Mas, talvez seja por isso que o que gosto de fazer é jornalismo de investigação.

Acho q os "podres" tb têm de ser denunciados.

Tal como advogo que as boas condutas éticas tb devem ser elogiadas.

Foi ao link q me indicou, e fiquei sem palavras... Como é q é possível???

Cumprimentos e volte sp.


CASAL NÓMADA

"Mas que mal tem ser estagiário e nada receber? Tb passei pelo mesmo há mais de 10 anos e não me queixei"

Pode n ter mal nenhum, mas definitivamente o facto de se ser enganado relactivamente à contagem do tempo para desconto na obtenção da carteira, para mim tem mal e bastante.

E as coisas evoluem, diz que passou por isso há 10 anos, n lhe parece por isso tempo suficiente para as coisas evoluirem?

A sociedade deve ser feita de constantes mutações para se atingir cada vez mais e melhor, pelo menos é esta a minha perspectiva.

"O que acontece é que este putos vêm cá para fora, saídos dessas merdas de universidades que vomitam pseudo-licenciados, cheios de peito, a achar que sabem este mundo e o outro."

Mais uma vez permita-me discordar, eu por exemplo sai cá para fora c a mesma humildade c que entrei e sofri bastante.

E tenho conhecimento de n casos idênticos, por isso acho q as coisas n são assim tão lineares como as descreve.

Quanto às universidades privadas, isso é um mito q se criou e até hoje n percebi porquê.

O grau de exig~encia é o mesmo, por vezes até maior q nas universidades públicas.

Porque se n, como justifica q andem alunos nas univ privadas há 10 anos e mais para tirar um curso de 5?

Se fosse assim tão fácil situações destas n se davam, n lhe parece?

É q não são um nem dois alunos, são bastantes mais.

Cumprimentos.


OBSERVADOR,

Embora este 2 comentário que colocou possa n se dirigir a mim, mas sim ao casal nom, permita-me subscrever a 100% a sua opinião.

Bjs