Tuesday, March 06, 2007

Cuidado com certos "milagres"!



Antes de mais nada, gostaria de dizer que com este post, não pretendo ofender qualquer religião ou credo. No entanto, acho que é minha obrigação partilhar esta experiência.

Este lamentável episódio ocorreu há cerca de 2 anos atrás.
Eu costumava ir beber café com o meu pai, religiosamente, no final do almoço, a um determinado café.
Eis que se não quando o meu pai me conta uma história sórdida, de um senhor que eu também conhecia, lá do café, e que me deixou perplexa.

Então, eu como boa curiosa que sou, deve ser defeito de profissão, resolvi ir “investigar a situação”.
Na semana seguinte, fui com o meu pai ao dito café e lá estava este sr.
O meu pai tinha-me contado a história, que o “Sr” tinha dito no café, mas eu quis ouvi-la, porque ainda me passou pela cabeça, tanto a mim, quanto ao meu pai que o sr no dia em que contou esta “história” pela primeira pudesse eventualmente estar um pouco alcoolizado.

Chegados ao café, lá estava ele, e eu resolvi puchar o assunto, e perguntar-lhe se o que tinha dito no dia anterior era mesma verdade.

Este “ser” tinha contado, para quem quisesse ouvir que ia 2 vezes por semana à IURD fazer de conta que era paralítico, e que passadas umas determinadas sessões, ele levantava-se da cadeira de rodas, para que todos achassem que era um milagre.

Ora, eu ao ouvir isto, fiquei ,como calculam, perplexa e com vontade de agredir este homem, porque acho que ninguém tem o direito de brincar com a fé dos outros. Sim, porque há ali muitas pessoas que acreditam piamente no que vêm.

Quando ele acabou de contar a sua atitude “heróica”, sim porque ele não mostrava qualquer sinal de arrependimento do que estava a fazer, eu perguntei-lhe porque é que, sendo ele uma pessoa perfeitamente normal, porque é que fazia aquilo?? A resposta foi simples: porque eles me pagam e bem.

Eu aí não aguentei mais e desatei a chamar este “ser” de tudo o que pude, dizendo-lhe que ele merecia realmente ficar paraplégico de verdade, para não brincar com coisas sérias e com a fé dos outros.

Ele ao ver-me tão chateada, teve a infeliz ideia de me dizer, que se eu quisesse ele também me arranjava alguma coisa para lá, porque eles pagavam bem. E não eram coisas muito difíceis de fazer.

Eu, habitualmente, não sou uma pessoa agressiva, mas ele conseguiu tirar-me do sério e eu ainda tentei dar-lhe um estalo, mas as pessoas agarraram-me e aconselharam-me a ter calma.
Mas naquela altura tudo o que conseguia sentir era raiva, indignação, perplexidade.

Enfim, supostamente o assunto tinha ficado por ali. Mas, não para mim.

No dia seguinte, contei a história a uma amiga e pedi-lhe se ela estava disposta a ir comigo à tal igreja, para ver se eu conseguia constatar aquilo de que tinha tido conhecimento.

Então, lá fomos as duas, entrámos, sentámo-nos como se nada fosse.
Havia segurança, à porta e ao lado das filas onde as pessoas se sentavam.
Existiam ali pessoas que se percebia, claramente, que acreditavam em tudo aquilo que estavam a ver e a ouvir. É que para muitas destas pessoas que têm fé, basta ouvir falar no nome de Deus, para acreditarem em tudo o que vão ouvir a seguir.
A minha avó, é um exemplo do que vos acabo de dizer
.

A “sessão” teve o seu início, devo dizer-vos que nunca tinha visto tanta gente junta, o auditório estava cheio.

O Pastor entrou em “cena” disse para lá umas baboseiras, e de repente muitas pessoas começam a entrar em transe, gritando, desmaiando, as luzes apagavam, enfim um triste espectáculo.

Confesso-vos que a determinada altura tive medo. Mas, resolvi levar a minha “ missão” até ao fim.

Até que no meio de cânticos e pedidos de ajuda a “Deus”, começam então a ver-se os ditos “Milagres”.
Ele era uma senhora que tinha cancro, mas desde o momento em que começou a frequentar a igreja, ficou curada, os próprios médicos não tinham explicação para o sucedido. Passando por outros que eram toxicodependentes, e hoje já não consumiam nada, alcoólicos, pessoas desavindas que hoje se davam maravilhosamente…. etc., etc., etc.

E depois daqueles relatos a histeria era colectiva.
Eis que se não quando lá aparece o próximo “milagre”, que era o tal homem do café.
O Pastor começou por dizer que ele já era paralítico, há tempo, tinha tentado tudo ao nível da medicina, mas nada havia resultado.
E ele, como bom cínico que demonstrou ser, confirmava tudo, com a maior cara de pau.
Depois o pastor, disse que teríamos que orar todos ao SR DEUS, para tirar aquele “pobre homem” daquela agonia.
As pessoas rezavam, o pastor fazia lá umas coisas com um óleo e outras que não sei explicar, enfim e a palhaçada prosseguia.
De denotar que nestas alturas, as luzes do recinto ou eram apagadas ou ficavam a média luz.

E eis que o MILAGRE se deu o “Aldrabão” levantou-se da cadeira, e todos gritavam e choravam a dizer: Milagre, milagre, milagre.
Ele próprio, mostrava-se emocionado e incrédulo, por finalmente poder andar.

Eu não aguentei mais, e comecei a gritar a dizer que aquilo era tudo uma farsa, porque eu conhecia o homem e ele andava bem como qualquer um de nós, mas o pastor disse que eu estava possuída pelo DEMO, e as pessoas começaram a gritar comigo e por pouco não me bateram e de imediato os seguranças, colocaram-me na rua.

A minha amiga, ainda ficou para ver o que seria dito para justificar aquele meu “inconveniente comportamento”.
Então, a explicação era fácil:
Eu estava possuída pelo DEMO e também precisava de ajuda e que por certo Deus me voltaria a conduzir ali, para eles me ajudarem.

Entretanto, já cá fora, eu disse aos seguranças que aquilo era uma palhaçada e como é que conseguiam brincar com os sentimentos dos outros daquela forma???
Um respondeu-me: “SABI MOÇA, A GEENTE TEM QUE GANHAR A VIIDA”

Eu peguei, dirigi-me ao posto da PSP mais próximo e contei o sucedido, a resposta que obtive foi a de que não se podia fazer nada porque eles estavam em propriedade privada, e que a PSP não se podia intrometer no que se lá passava dentro.
Fiquei indignada, mas como o agente foi educado comigo, sai.

O que me chateia é que provavelmente, cenas destas continuam a repetir-se, por este país fora onde há sedes desta “igreja”. Quantas e quantas pessoas já não terão sido enganadas???

Acho que esta SEITA deveria ser corrida do nosso país.

Se reparar-mos no Norte, o povo uniu-se e eles não ficaram, lembro-me do que aconteceu no Porto, por exemplo.

Tenho pena de dizer isto, até porque também sou de Lisboa, mas diga-se o que se disser o pessoal do norte é muito mais unido.

Nós aqui falamos muito, mas acertamos pouco.

Saudações diabólicas

13 comments:

Topo de Gama said...

GRANDE PORTO!! :D

De facto é revoltante... Perto da minha casa, no porto ha um complexo dos testemunho de Jeova, que aquilo é fantastico!! Nao sei se os bacanos fazem milagres e malabarismos, mas a verdade é ke tem muita pasta.. Pessoalmente, assumo-me ateu, mas adoro falar com essas pessoas... Pelo simples facto de irem buscar toda a sua fé e modo de vida a um livro!!!

E sinceramente, cara diabolica, compreendo e admiro-te pela tua iniciativa de desmascarar esses IURDus do caralho, mas atentemos tambem na igreja catolica: nao obriga a dar dinheiro...Mas tambem o recebe, e em grandes quantidades... Se te disser que na minha aldeia conheço pessoas que passam fome desnecessaria para poder enfeitar a igreja e dar uma esmola "aos pobres"... E ao padre!!!

Condeno todo o tipo de fanastismo..
Mas sou da opiniao de que todos um dia terão o que merecem :)

Bjins grandes :D

Laura said...

lol nem acredito que fiseste isso. Se eu fosse a ti, não me tinha exaltado e tinha ficado até ao fim para ver o que acontecia.

Diabólica said...

TOPO DE GAMA,

Provavelmente, esses que tens ao pé de ti, têm muita pasta, precisamente pelo mm que o falei destes.
Isto é, grandes iates, como já se viu, à custa dos otários.

Olha eu sou Católica, eu em muitas coisas discordo das políticas seguidas pela igreja, mas em relação a isso do dinheiro não concordo ctg.

É que na igreja católica, tu vais à missa( n que eu vá, pq sou n praticante)e só das $ se quiseres, enquanto que na IURD, por exemplo tens que dar a "DÍZIMA", que corresponde a uma X parte do teu ordenado, ou reforma.

Esmolas aos pobres, ainda vá, mas ao "padre", mas é que nem pensar!

Isto, porque eles fazem um voto de pobreza, e n o cumprem. Todos sabemos que mtos vivem em luxos imensos.

Tal, como tu tb condeno todo o tipo de fanatismo.

Beijinhos


LAURA,

Pois foi, mas não aguentei ver tanta hipócrisia e mentira, e explodi.

Mas, dou-te toda a razão devia-me ter contigo, até pq assim escusavam de dizer q eu estava possuída pelo DEMO! LOL

Beijinhos e obrigada pela visita.

Tuche said...

Amiga mas que grande texto que pra aqui vai ufa tou cansada, mas acho que tens razão.

Beijooooooo e bom fim de semana

Catarino said...

Defacto estas ceitas não fazem mais nada se não sugar o dinheiro todo às pessoas...Mas o problema é que as pessoas continuam a recorrer a eles, quando afinal teêm ali uma Igreja tão perto e que não lhes suga até ao tutano...MAs enfim,´quando não há escrupulos é nisto que dá...
Um beijo

Casemiro dos Plásticos said...

tu és maluca!

Gaja Boa 2 said...

loolololololol

ate tiveste sorte...imagina que insistiam em tirar o demo de dentro de ti....lol

bjs diabolicos

Belzebu said...

Havia alguém por quem eu nunca nutri qualquer admiração, que dizia que a religião é o ópio do povo! Aí está! Este tipo de coisas não me indigna mais do que apelar ao não uso do preservativo, à excisão islãmica ou a outro tipo de barbaridades, cometidas em nome da fé!

Saudações infernais!

Crystalzinho said...

Estou indignada!!
Já tinha ouvido falar do esterismo e dos milagres dessa igreja e não conseguia acreditar mas também nunca pensei que chegassem ao ponto de pagar a pessoas para enganar outras!!
Que triste!!
Uma coisa é bem verdade, se todo o país tivesse a coragem que tem o pessoal do Norte, isto não estava nesta bandalheira porque já tinhamos dado uma volta a isto tudo nem que chovesse canivetes!!
Nisso dou-lhes todo o valor!
Bjs

Barão da Tróia II said...

Sou ateu, não acredito nessas porras, nesses mecos então muito menos. Quem quer acreditar faça favor, tenho amigos de todas as confissões, discutimos religião, mas acabamos sempre na mesma, eles com a deles eu com a minha, o ser humano precisa de acreditar, precisa do "milagre" é disso que esta malta se aproveita para encher o bolso à conta dos papalvos. Boa semana.

Diabólica said...

TUCHÉ,

Pois é, esse é o meu grande defeito, é que adoro escrever. E não quiz que vos faltasse pitada!!LOL

Beijinhos


CATARINO,

Amigo Catarino, tens toda a razão.
É claro, que nós somos suspeitos pq somos católicos, mas tb acho q é uma questão de olharmos à volta.

É uma questão de ver como estas pessoas, usam o nome de DEus em vão.

Beijinhos grandes.


CASEMIRO DOS PLÁSTICOS,

Achas que sou maluca, pq fui tentar descobrir a verdade, ou pq simplesmente achas q não jogo com o barulho todo???!!!

Sabes, isto é defeito profissional.

Beijinhos

Diabólica said...

GAJA BOA 2,

Lá nisso tens razão!!!! LOL
No que me ia metendo!!!

Beijinhos


BELZEBU,

Porque é que será q eu tb nunca nutri admiração, pelo dito cujo.
Relectivamente, ao não uso do preservativo, acho que é por isso q a igreja Católica está a perder tenta gente nova.

Pq n é aceitável q só possas fazer amor para procriar, ou até mesmo te sujeites a apanhar uma doença, só pq alguém acha isso bem.

Beijinhos "paizinho"

P.S. ò menos nós lá no Olimpo é tudo ao molho e fé no Diabo!!!! LOL


CRYSTALZINHO,

É para que vejas, como nos podemos surprender.
Deviamo-nos juntar todos e correr c estes gajos daqui para fora.

Beijinhos


BARÂO DE TRÓIA,

Pois, por as pessoas estarem tão necessitadas de acreditar em algo, é que eles se aproveitam dessa fraqueza.

E vivem à grande e à francesa, á custa dos "Otários", coitados.

Beijinhos

solitarioh2005 said...

Uma mulher corajosa !!!!
Parabens.
Quanto à história em si.....; Dias atrás , na televisão, também vi um programa de uma seita qualquer onde aparecia mulher a dizer que havia sido curada..;
Eu pensei : " É treta ".
As pessoas desonestas são mais que muitas.
O numero de pessoas doentes que ocorrem a essas sessões revela o estado dos nossos serviços de saude: Os doentes são mais que muitos